Uso de Computadores na Meia-idade pode PREVENIR o Declínio Cognitivo!

Nossos cérebros passam por mudanças à medida que envelhecemos, e algumas pessoas podem experimentar problemas com a memória, o pensamento ou o julgamento. O comprometimento cognitivo leve (CCL) é o estágio entre o declínio cognitivo relacionado à idade e a demência - no entanto, o CCL não afeta significativamente a vida diária e as atividades.

As pessoas com comprometimento cognitivo leve (CCL) tendem a esquecer as coisas, a perder a linha de pensamento ou o fio das conversas, e se sentem sobrecarregadas ao tomar decisões.

alzheimersprogressionpet_1227001-860x475

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), mais de 16 milhões de pessoas nos Estados Unidos estão vivendo com comprometimento cognitivo.

O CCL pode aumentar o risco de demência, mas nem todos com CCL desenvolvem a condição. Até o momento, a Food and Drug Administration (FDA) não aprovou nenhum tratamento especificamente para o CCL.

As escolhas de estilo de vida, como o exercício físico e a estimulação intelectual, têm efeitos positivos no cérebro. Nos últimos anos, os pesquisadores vêm realizando mais estudos para encontrar tratamentos que possam prevenir o declínio cognitivo.

Atividades estimulantes promovem a saúde cerebral

Um novo estudo descobriu que usar um computador, jogar, criar e participar de atividades sociais pode reduzir o risco de CCL. Os resultados aparecem em Neurology, a revista médica da American Academy of Neurology (AAN).

Mild-Cognitive-Impairment-Risk-500x400

"Nosso estudo analisou com muita atenção a frequência com que as pessoas participavam de atividades mentalmente estimulantes na meia-idade e na vida adulta, com o objetivo de examinar quando essas atividades podem ser mais benéficas para o cérebro", diz o autor do estudo e membro da AAN, Dr. Yonas. E. Geda, da Mayo Clinic, em Scottsdale, AZ.

Os pesquisadores recrutaram 2.000 pessoas no final dos anos 70 sem CCL e pediram que preenchessem um questionário sobre a frequência com que se envolviam em diferentes tipos de atividade mentalmente estimulante, tanto nos seus 50 e 60 anos quanto mais tarde na vida.

Os participantes passaram por testes de pensamento e memória a cada 15 meses, e os pesquisadores os acompanharam por uma média de 5 anos. Durante esse período, 532 pessoas desenvolveram a CCL.

Destes participantes, apenas 15 usaram um computador na meia idade. Em comparação, 77 dos 1.468 participantes sem CCL usaram um computador durante o mesmo estágio de vida.

No geral, cada tipo diferente de atividade mentalmente estimulante mostrou efeitos positivos na saúde do cérebro:

  • O uso de computadores na meia-idade e na terceira idade reduziu o risco de comprometimento cognitivo leve em 37%.
  • Engajar-se em atividades sociais, fazer palavras cruzadas ou jogar cartas na meia-idade e na velhice reduziu o risco de CCL em 20%.
  • As atividades de artesanato diminuíram o risco de CCL em 42%, mas apenas mais tarde na vida.

80942

Quanto mais atividades mentais, melhor!

Os pesquisadores descobriram que o número de atividades mentalmente estimulantes também desempenhou um papel no risco de desenvolver CCL. Entre as pessoas que participaram do estudo, aquelas que se engajaram em duas ou mais atividades tiveram maiores benefícios, como segue:

  • Aqueles que participaram em 2 ou 3 atividades foram 28% e 45%, respectivamente, menos propensos a desenvolver CCL em comparação com aqueles que não fizeram quaisquer atividades.

  • Participar de 4 ou 5 atividades reduziu o risco de desenvolver CCL em 56% e 43%, respectivamente.

O estudo beneficiou-se de um grande número de participantes, mas os pesquisadores alertam que os resultados são baseados apenas nas lembranças de cada indivíduo sobre sua participação em atividades mentalmente estimulantes na meia-idade. Mais pesquisas são necessárias para confirmar os achados.

Fonte: Medical News Today



Compartilhar no Facebook