Trabalho físico pesado aumenta risco de demência!

Homens em empregos com trabalho físico pesado têm um risco maior de desenvolver demência em comparação com homens que fazem trabalhos leves ou sedentários.

Por isso, pesquisadores estão recomendando às autoridades de saúde que estabeleçam regras mais específicas sobre a atividade física profissional, uma vez que os músculos e as articulações não são as únicas partes do corpo a serem desgastadas pelo trabalho físico: O cérebro e o coração também sofrem.

03_m

Os dados mostram que os trabalhadores que fazem trabalho físico pesado têm um risco 55% maior de desenvolver demência do que aqueles que fazem trabalho sedentário.

Os números foram ajustados para fatores de estilo de vida e tempo de vida, entre outras coisas, isolando tão-somente o aspecto do trabalho físico exaustivo.

Curiosamente, a opinião geral entre médicos e cientistas é que a atividade física normalmente reduz o risco de demência, como um outro estudo mostrou recentemente que um estilo de vida saudável pode reduzir pela metade o risco de desenvolver quadros de demência.

A questão é que os pesquisadores sempre se referem a atividades físicas leves e recreativas, e não um trabalho extenuante que dura a semana inteira.

image--9-

Desta forma, mesmo quando se leva em consideração o fumo, a pressão arterial, o excesso de peso, o consumo de álcool e a atividade física nas horas vagas, o trabalho físico pesado mostrou-se associado a um aumento da ocorrência de demência.

Atividade física boa

A professora Kirsten Nielsen, do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Copenhagen (Dinamarca), destaca que a forma de atividade física é o que faz a diferença.

"Por exemplo, o guia da OMS para a prevenção de demência e doenças em geral menciona a atividade física como um fator importante. Mas nosso estudo sugere que deve ser uma forma de atividade física 'boa', o que o trabalho físico pesado não é. Os guias das autoridades de saúde devem, portanto, diferenciar entre a atividade física nas horas vagas e a atividade física no trabalho, pois há motivos para acreditar que as duas formas de atividade física têm efeitos opostos," ressaltou Nielsen.

Checagem com artigo científico:

Artigo: The effect of occupational physical activity on dementia: Results from the Copenhagen Male Study
Autores: Kirsten Nabe-Nielsen, Andreas Holtermann, Finn Gyntelberg, Anne Helene Garde, Sabrina Islamoska, Eva Prescott, Peter Schnohr, Ase Marie Hansen
Publicação: Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports
DOI: 10.1111/sms.13846

Fonte: Diário da Saúde



Compartilhar no Facebook