Tem colesterol alto? Não é a gordura saturada que você deve eliminar da sua dieta!

Por nada menos do que oito décadas pacientes diagnosticados com hipercolesterolemia familiar tem recebido a recomendação de reduzir a ingestão de gordura saturada para reduzir o nível de colesterol e também o risco de doenças cardíacas. No entanto este novo estudo, que foi publicado na importante revista científica BMJ Evidence-Based Medicine, não descobriu evidência alguma para suportar essas recomendações.

Hipercolesterolemia familiar é caracterizada pelo distúrbio genético que leva os pacientes a terem níveis de colesterol duas a quatro vezes mais altos que o restante da população. Organizações como a Sociedade Brasileira de Cardiologia e a American Heart Association, sugerem evitar a ingestão alimentos que possuam origem animal; queijo, ovos e carne assim como evitar evitar o consumo de óleo de coco.

unnamed--3-

Agora, uma equipe de vários países com especialistas em doenças cardíacas e nutrição, que contou com cinco cardiologistas, revisou as recomendação de dieta para pacientes com hipercolesterolemia familiar. Eles afirmam que não encontraram sequer uma evidência que justifique a recomendação dos especialistas da saúde para consumir uma dieta com pouco teor de gordura saturada.

São 80 anos de recomendações para o consumo de uma dieta com baixo teor de gordura saturada para pessoas com hipercolesterolemia familiar, de acordo com o autor principal do estudo, David Diamond, pesquisador de doenças cardíacas e professor da University of South Florida, EUA. Segundo ele o novo estudo demonstrou que a dieta mais “saudável para o coração” tem baixo teor de açúcar e não de gordura saturada.

De acordo com o pesquisador uma dieta com pouco carboidrato tem maior eficácia para todos aqueles que possuem risco aumentado de doença cardíaca como excesso de gordura corporal, diabetes e hipertensão.

David e os demais co-autores do estudo afirmam que manter uma dieta com pouco carboidrato tem maior eficácia para aqueles com maior risco de doença cardíaca.

As novas recomendação consistem com outro artigo publicado na Journal of American College of Cardiology, que mostrou fortes evidências de que os alimentos que aumentam os níveis de açúcar no sangue; arroz, doces, batata, massas, pães, etc. devem ser ingeridos o mínimo possível ao invés de alimentos de origem animal.

Fonte: Hypescience



Compartilhar no Facebook