Salas quentes sem ar condicionado dificultam o funcionamento do cérebro e afetam a memória!

As ondas de calor realmente fritam o cérebro! Estudo confirma que os estudantes e trabalhadores que passam o dia todo fechados em salas quentes e sem ar condicionado tem uma baixa no funcionamento do cérebro e na memória.

Cientistas da Universidade de Harvard acompanharam os alunos por um período de calor e examinaram o desempenho de pessoas que moram em dormitórios com ar condicionado, em comparação com os que dormem em quartos quentes.

noisy-air-conditioner

Eles descobriram que os participantes de edifícios mais quentes tiveram pior desempenho na resolução de problemas e testes de memória, em comparação com aqueles com ar condicionado.

Os dados deste estudo e outros experimentos sugerem que os seres humanos trabalham melhor em uma temperatura ideal, e os pesquisadores recomendaram a implantação de sistemas de ar condicionado sustentáveis, sempre que possível.

"Isso se aplica a crianças em escolas, trabalhadores de escritório, e muitas vezes descobrimos que os níveis de temperatura são muito quentes porque não há ar condicionado", disse o Dr. Jose Guillermo Cedeno-Laurent, que liderou o estudo.

000017_106411_big

Trabalhos anteriores que examinaram o efeito das ondas de calor sobre a saúde e as habilidades mentais foram restritos às pessoas mais vulneráveis da sociedade, como os idosos e as crianças pequenas. E o novo estudo mostra que pessoas de todas as idades são afetadas pelo calor excessivo.

E como as altas temperaturas estão se tornando comuns como resultado da mudança climática, este é um equívoco que o Dr. Cedeno-Laurent quer dissipar.

mri-brain-scan

Os estudantes foram monitorados ao longo de um verão particularmente quente de Boston em 2016 e foram testados em seus tempos de resposta e aritmética mental logo após o despertar.

Durante a onda de calor, os estudantes dos prédios sem ar condicionado apresentaram, em média, 13% menos nesses testes do que aqueles em salas mais frias.

"O cérebro é o centro de controle para todos os processos da nossa vida", disse o Dr. Cedeno-Laurent. Ele explicou que a integração de todas as funções do cérebro parece ser negativamente afetada pela hipertermia - ou altas temperaturas - resultando em escores mais baixos nos testes.

Este estudo, publicado na revista PLOS Medicine, ofereceu um exemplo real de como as ondas de calor dificultam as habilidades de jovens saudáveis.

Fonte: Independent



Compartilhar no Facebook