"Própolis": Resina produzida pelas Abelhas mostrou potencial contra Doença Renal Crônica!

Já consagrada no alívio de tosses e dores de garganta, a própolis passou por uma nova prova: será que ela teria algum papel contra a doença renal crônica?

O extrato de própolis, substância extraída da resina da abelha, possui propriedades anti-inflamatória, imunomoduladora, anticâncer e antioxidante, bem como demonstrou ter efeito antiproteinúrico em modelo experimental de doença renal crônica.

ppreto

Estudo clínico buscou avaliar as propriedades da substância no tratamento da doença. No Brasil, 120 mil brasileiros fazem hemodiálise e o própolis pode ser um tratamento complementar para esses pacientes.

A perda de proteína na urina e o aumento do mecanismo de inflamação são alguns dos marcadores de progressão da doença renal crônica. Ambos tiveram boa relação com o própolis. “Avaliamos 32 pacientes. Percebemos um resultado muito positivo, com redução do marcador inflamatório e uma menor perda de proteína, evitando que 40% de proteína fosse perdida. No início eles perdiam cerca de 1.000mg/dia. Ao final de 12 meses passaram a perder cerca de 600mg/dia”, conta Marcelo Augusto Duarte Silveira, nefrologista do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina (FM) da USP e participante do Grupo de Insuficiência Renal Aguda e Hemodiálise.

Após um ano, o primeiro grupo apresentava uma menor quantidade de proteína na urina, claro sinal de que os rins estavam funcionando melhor.

propolis_liquid--1-

“Acreditamos que a resina ajude a reduzir a inflamação, um dos gatilhos por trás do problema”, aposta o nefrologista Marcelo Silveira, um dos líderes do estudo. Se os resultados iniciais forem confirmados, é possível que o produto atue como um auxiliar no tratamento, ao lado de outros medicamentos e da hemodiálise.

Fonte: Jornal da USP



Compartilhar no Facebook