"Pele do Caroço do Abacate": substâncias preciosas e úteis contra tumores!

Os benefícios do abacate já são conhecidos há algum tempo, mas um novo estudo descobriu que a pele que envolve suas sementes seria ainda mais valiosa para a nossa saúde. Ela contém uma série de substâncias úteis contra algumas doenças debilitantes.

Isto é o que foi descoberto por uma pesquisa feita pela American Chemical Society, revelando que a parte considerada descarte do abacate, realmente vale ouro para a saúde humana e em breve passará do status lixo ao status luxo (um ouro, tesouro também para uso industrial).

e506c4f5b5a79d4e71a04878722ad1d9

Através desta pesquisa, os cientistas descobriram que o revestimento das sementes do abacate, normalmente jogadas fora, contém substâncias anticancerígenas e úteis para combater a aterosclerose.

Os investigadores analisaram cerca de 300 caroços de abacate secos. Depois de um processo adicional, obteve-se um pó que produziu cerca de três colheres de chá de óleo e de cera. A partir da análise subsequente destes produtos, o grupo de pesquisa encontrou 116 compostos químicos no óleo e 16 na cera, muitos dos quais, não estão presentes nas sementes (caroços).

Entre outros compostos, no óleo fora encontrado docosanol, ou álcool beenilico, um importante ingrediente usado nos medicamentos antivirais; a heptacosane, que pode inibir o crescimento das células cancerosas e o ácido dodecanóico, útil para reduzir o risco de aterosclerose.

Na cera, os investigadores detectaram benzil ftalato de butilo, um plastificante utilizado em muitos produtos sintéticos, das cortinas para o chuveiro aos dispositivos médicos, e outros dois compostos utilizados em cosméticos e como aditivo alimentar.

"A pele das sementes do abacate, que a maioria das pessoas considera um descarte, são realmente uma jóia da natureza porque os compostos medicinais deles obtidos podem ser usados para tratar o câncer, as doenças do coração e outras patologias”, disse Debasish Bandyopadhyay, que liderou o estudo.

abacate-media_18843_242_427

"Nossos resultados também sugerem que as peles das sementes são uma potencial fonte de produtos químicos usados em plásticos e em outros produtos industriais".

Os resultados desta pesquisa foram apresentados recentemente na 254ª reunião da American Chemical Society e os cientistas esperam conseguir levar a nova descoberta à criação de novos e melhores medicamentos.

Fonte: Green Me



Compartilhar no Facebook