Partículas Mortas de Coronavírus podem ALTERAR Resultado de Testes!

Pacientes com coronavírus que permanecem positivos semanas após o diagnóstico podem abrigar partículas de vírus mortas e que, em testes, não podem ser distinguidas das infecciosas, descobriram cientistas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia do Sul, o país que até o momento realizou a maior testagem populacional.

O vírus Sars-CoV-2 morre em 1 a 2 semanas depois de infectar e se proliferar em células respiratórias. No entanto, partes do material genético do vírus, ou RNA, podem permanecer nas células e continuam sendo detectadas nos teste de ácido nucleico, o exame padrão de detecção da doença, 1 mês ou 2 após a infecção, ressaltando a limitação do procedimento, afirmaram os pesquisadores.

b16a6aaf51b43781babae9b8aa8bd32d-754x394

A nova evidência é importante considerando que, ao saber quanto tempo um indivíduo mantém sinais do vírus, pode-se a controlar melhor o tempo o isolamento social e a quarentena de pessoas em tratamento. Estudos anteriores indicam que pacientes muito doentes transmitem a doença por mais tempo do que os que tiveram sintomas mais brandos.

Além disso, aprimorar o pós tratamento dos curados é tão importante quando o tratamento dos sintomas, alertam os pesquisadores da Coreia. É levado em conta que o Centro Coreano para Controle e Prevenção de Doenças informou, no início de abril, que o coronavírus pode estar sendo reativado em pessoas que foram curadas da doença. Na época, o órgão descobriu que cerca de 51 pacientes classificados como curados apresentaram teste positivo novamente.

Concluiu-se que, ao invés de uma nova infecção, o vírus pode ter sido reativado nessas pessoas!

Fonte: Veja.com



Compartilhar no Facebook