Parada cardíaca súbita: a cada 2 minutos um brasileiro morre por esse problema. Como agir em casos de emergência?

A parada cardíaca súbita acontece quando o coração deixa de bombear sangue, ocasionando desmaios e ausência de respiração e pulso. Esse é um mal silencioso, o que dificulta na hora de identificá-lo. Mas é importante conhecer alguns sinais que podem acontecer dias antes e saber como reagir em situações como essa, para aumentar as chances de sobrevivência.

Na maioria dos casos, a parada cardíaca apresenta sintomas como cansaço excessivo, dificuldade para respirar, dor no peito e enjoos, mas a parada súbita não tem aviso e acontece rapidamente. Esse é um mal que atinge principalmente pessoas com o histórico de doença cardíaca na família, fumantes, obesos, sedentários e hipertensos. Nesses casos, a atenção deve ser redobrada.

segundo-o-presidente-da-sbc-marcus-bolivar-malachias-a-metade-de-mortes-por-doencas-cardiovasculares-poderia-ser-evitada-ou-postergada-por-muitos-anos-com-prevencao-e-cuidado-1506693966155_615x300

Entre as principais causas desse mal súbito está o infarto cardíaco, provocado por um coágulo numa artéria coronária. Isso evita que o coração receba sangue suficiente e pode ocasionar sua parada. Entre os sintomas estão a dor no peito, a falta de ar e formigamento nos braços.

Pessoas com doenças coronárias e arritmias cardíacas também estão entre as principais vítimas. As artérias cheias de colesterol tem efeitos semelhantes aos do infarto. Já a arritmia, que normalmente não gera preocupação, deve ser um alerta nos casos de fibrilação ventricular, que é maligna e pode causar a parada. Sintomas como nó na garganta, suores, tonturas e falta de ar devem servir de sinal para buscar um médico.

O estresse e a falta de exercícios são casos mais raros, mas podem contribuir para a parada cardíaca súbita. Nesses casos, ocorre o excesso de adrenalina e a falta de potássio e magnésio, que causa cansaço, tremores e nervosismo. Isso piora quando combinado com um histórico de doenças cardíacas na família.

Como se pode perceber, existem alguns sinais que se repetem nos casos de parada cardíaca súbita: dor incessante no peito, abdômen e costas; dificuldades de respirar e de falar; formigamento no braço esquerdo; palidez e cansaço excessivo; náuseas e tonturas; suores frios. Caso haja algum desses sinais com antecedência, procure imediatamente ajuda médica.

Todavia, se a parada súbita ocorrer, a primeira coisa a se fazer é chamar uma ambulância por meio do número 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU). Em seguida, é importante realizar uma massagem cardíaca até que a ambulância chegue. Para isso, siga os seguintes passos:

  1. Deite a vítima no chão de barriga para cima e com a cabeça inclinada um pouco para trás. Pressione o centro do tórax entre os mamilos com as duas mãos sobrepostas, braços esticados, coluna ereta e joelhos dobrados.

792a596f171b8d56e0b4a7ea4a158071

  1. Pressione o local do coração com força e rapidamente por 30 vezes seguidas e 100 vezes por minuto, ritmadamente (especialistas indicam seguir o ritmo da música “Staying Alive” do Bee Gees).

A respiração boca a boca foi abolida, só sendo indicada nos casos de afogamento e de crianças e bebês. Nos casos de crianças, a massagem também muda, devendo ser 30 compressões a cada 2 respirações boca-a-boca de 1 segundo cada.

Caso a vítima seja socorrida rapidamente, as chances de sobrevivência e de evitar sequelas aumentam muito. A cada minuto após a parada, diminuem 10% o risco de sobrevivência. E em apenas 10 minutos, o indivíduo pode morrer se não tiver auxílio. Mas ainda há risco de a vítima apresentar problemas como alteração neurológica, dificuldade de fala e de memória.

Por isso, é ideal que fiquem atentos aos sinais, por menores que sejam, pois com acompanhamento médico e uma rápida reação de primeiros socorros, mais chances de se salvar uma vida. Compartilhe!

Fonte: Perfeito



Compartilhar no Facebook