Oxímetro: saiba como funciona e se é útil ter um em casa!

A menos que você trabalhe na área da saúde, é muito provável que – até pouco tempo atrás – nunca tenha ouvido falar sobre oxímetro, um aparelho que mede a saturação de oxigênio no sangue e indica quando esses níveis de oxigenação estão em baixa. Acontece que, com o avanço do novo coronavírus, houve um súbito aumento do interesse e procura por esse aparelhos, já que a covid-19 pode comprometer a função pulmonar.

Mas aí que fica a dúvida… Ele realmente é útil neste momento?

oximetro-6-juan-ramon-velasco-perez-67173679_s

De acordo com o pneumologista Marcelo Rabahi, sim, mas não para todos. “Se ele já tem um diagnóstico da covid-19, se o paciente está com acompanhamento médico, e se teve a oportunidade de comprar um oxímetro, nesse caso, tem uma importância, pois ele pode trazer a primeira medida de alerta, se a saturação cair, de forma contínua”, afirma.

O médico explica que quando o oxímetro marca todas as medidas abaixo de 92, 91, 90 e isso se mantém é um sinal preocupante que pode indicar a necessidade de buscar ajuda.

se a pessoa não foi diagnosticada com o novo coronavírus, não tem a suspeita da doença, nem recebeu a indicação de um médico, não faz sentido ter um aparelho desses em casa, segundo o especialista. A menos que ela tenha algum problema respiratório e sinta muita falta de ar, causada por alguma doença crônica.

Como funciona um oxímetro?

unnamed--36-

Um oxímetro de pulso é um pequeno aparelho que pode ser usado no dedo ou lóbulo da orelha. A partir de feixes de luz, é feita a leitura da porcentagem de transporte de oxigênio pelo sangue, eliminando, assim, a necessidade de puncioná-lo com uma agulha. O aparelhinho portátil também faz a leitura dos batimentos cardíacos (pulso).

Este aparelhinho também é muito utilizado por quem pratica atividades físicas para monitorar os sinais vitais durante as atividades cardiorrespiratórias.

O preço do oxímetro de pulso varia entre R$ 120 e R$ 200. Alguns mais modernos podem chegar a custar quase R$ 300.

Fonte: Catraca Livre



Compartilhar no Facebook