OMS recomenda Isolamento mesmo APÓS Recuperação por Coronavírus!

O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, enfatizou que os infectados com o novo coronavírus, responsável por causar a doença covid-19, ainda podem infectar outras pessoas mesmo após a recuperação, portanto o isolamento deve continuar por pelo menos 15 dias após o fim dos sintomas.

200313-depression-isolation-stock-se-332p_72b2d9cac9a926cbf71ed996b813616c.fit-760w

"Eles ainda podem infectar outras pessoas depois que param de se sentir mal, então as medidas de isolamento devem continuar por pelo menos 2 semanas após o desaparecimento dos sintomas", disse o médico, durante entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, comentando especialmente a situação daqueles que se recuperam da doença em casa.

Tedros acrescentou que, nesses casos, os cuidadores devem ser pessoas saudáveis e não pertencer a grupos de risco, devem lavar as mãos após o contato com o paciente e nenhuma outra visita deve ser permitida.

"Cuidar de pessoas infectadas em casa pode colocar pessoas da mesma família em risco, por isso é fundamental que os profissionais de saúde sigam as diretrizes da OMS para fornecer os cuidados mais seguros possíveis", disse.

Nesse sentido, Tedros enfatizou que o paciente e o cuidador devem usar uma máscara quando estiverem juntos no mesmo quarto e que a pessoa doente deve dormir em um quarto separado e usar um banheiro diferente.

O diretor da OMS prestou atenção especial ao atendimento ao paciente em casa, admitindo que alguns países já excederam a capacidade de atender a todos os pacientes em unidades de saúde.

coronavirus-205130-article

"Nesses casos, a prioridade deve ser dada aos pacientes mais velhos e com problemas de saúde anteriores", enfatizou, lembrando que em alguns países instalações como estádios ou academias foram alocadas para tratar casos menos graves da doença.

"Vimos um rápido aumento nas medidas de distanciamento social, como fechamento de escolas e cancelamento de eventos esportivos e outros eventos de massa, mas ainda não vimos progresso suficiente nos testes, identificação e isolamento de contatos, a chave para a resposta", afirmou.

"Temos uma mensagem simples para todos os países: realize testes em todos os casos suspeitos", concluiu.

Fonte: Notícias R7



Compartilhar no Facebook