O Sono pode combater a Infecção, afirma pesquisadores!

Pesquisadores na Alemanha descobriram porque o sono às vezes pode ser o melhor remédio. O sono melhora a capacidade potencial de algumas células do sistema imunológico do corpo de se ligarem a seus alvos, de acordo com um novo estudo que será publicado no Journal of Experimental Medicine.

O estudo, liderado por Stoyan Dimitrov e Luciana Besedovsky na Universidade de Tübingen, ajuda a explicar como o sono pode combater uma infecção, enquanto outras condições, como o estresse crônico, podem tornar o corpo mais suscetível a doenças.

unnamed--15-

As células T são um tipo de glóbulos brancos que são críticos para a resposta imune do corpo. Quando as células T reconhecem um alvo específico, como uma célula infectada com um vírus, elas ativam proteínas conhecidas como integrinas que permitem que elas se conectem ao seu alvo e, no caso de uma célula infectada por vírus, o matem. Embora se saiba muito sobre os sinais que ativam as integrinas, os sinais que podem amortecer a capacidade das células T de se ligarem a seus alvos são menos compreendidos.

Stoyan Dimitrov e seus colegas da Universidade de Tübingen decidiram investigar os efeitos de um grupo diverso de moléculas sinalizadoras conhecidas como agonistas de receptores acoplados a Gαs. Muitas dessas moléculas podem suprimir o sistema imunológico, mas saber se elas inibem a capacidade das células T de ativar suas integrinas e se ligarem a células-alvo é desconhecida.

Dimitrov e seus colegas descobriram que certos agonistas de receptores acoplados a Gαs, incluindo os hormônios adrenalina e noradrenalina, as moléculas pró-inflamatórias prostaglandina E2 e D2 e o neuromodulador adenosina, impediam que as células T ativassem suas integrinas após reconhecer seu alvo.

"Os níveis dessas moléculas necessárias para inibir a ativação da integrina são observados em muitas condições patológicas, como crescimento de tumores, infecção por malária, hipóxia e estresse", diz Dimitrov. "Esse caminho pode, portanto, contribuir para a imunossupressão associada a essas patologias".

germanresear

Os níveis de adrenalina e prostaglandina diminuem enquanto o corpo está adormecido. Dimitrov e seus colegas compararam células T tomadas de voluntários saudáveis enquanto dormiam ou ficavam acordados a noite toda. Células T retiradas de voluntários adormecidos mostraram níveis significativamente mais altos de ativação da integrina do que células T obtidas de indivíduos acordados. Os pesquisadores foram capazes de confirmar que o efeito benéfico do sono na ativação da integrina das células T foi devido à diminuição na ativação do receptor acoplado aos Gαs.

"Nossos resultados mostram que o sono tem o potencial de aumentar a eficiência das respostas das células T, o que é especialmente relevante à luz da alta prevalência de distúrbios do sono e condições caracterizadas por problemas de sono, como depressão, estresse crônico, envelhecimento e trabalho por turnos.", diz Luciana Besedovsky.

Além de ajudar a explicar os efeitos benéficos do sono e os efeitos negativos de condições como o estresse, o estudo de Dimitrov e seus colegas poderia estimular o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas que melhorem a capacidade das células T de se fixarem em seus alvos. Isso poderia ser útil, por exemplo, para a imunoterapia do câncer, em que as células T são estimuladas a atacar e matar as células tumorais.

Fonte: Medical Express



Compartilhar no Facebook