Novo Implante para Perda de Peso é “alimentado” pelo estômago!

Do tamanho de uma moeda de um centavo, o implante tem apenas 1 milímetro de espessura. O pequeno dispositivo liga-se à parte externa do estômago e utiliza a energia gerada pelo movimento deste órgão para dar a sensação de saciedade.

dec19-weightloss

“Ondas” do estômago dão energia ao dispositivo

Num artigo recente apresentado na revista Nature, engenheiros da Universidade de Wisconsin-Madison descrevem um dispositivo para ajudar na perda de peso.

Esta é uma tecnologia menos invasiva que a cirurgia (como, por exemplo, o bypass gástrico). É, contudo, potencialmente mais eficaz do que as dietas e regimes de exercícios, que a maioria das pessoas usa para perder peso.

Técnica testada em ratos de laboratório

Os cientista testaram a técnica com ratos de laboratório. O implante conseguiu eliminar 38% do peso corporal dos roedores durante um período de 100 dias. Enquanto isso, ratos do grupo de controle, que não receberam o implante ou tiveram implante simulado, não perderam qualquer peso.

7572472-6507277-The_above_demonstrates_how_the_device_worked_when_tested_on_rats-a-73_1545144449971

Assim que comemos algum alimento, o estômago começa a digerir esse alimento e move-se numa forma de onda, e esse movimento ativa o dispositivo. Não precisa de um programa. O corpo usa a sua própria função., afirmou o autor Xudong Wang, que estuda sistemas nano elétricos e energia biomecânica na UWM.

A obesidade é uma pandemia mundial crescente. Esta “doença” afeta mais de 90 milhões de adultos nos Estados Unidos e cerca de 650 milhões de adultos em todo o mundo.

Obesidade é uma pandemia que pode ser “curada”

02_m

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a obesidade está ligada a mais mortes do que baixo peso (exceto em partes da Ásia e da África). Apesar de inúmeras intervenções cirúrgicas, de estilo de vida e medicamentos, a maior parte da obesidade continua sem tratamento. Dessa forma cresce a necessidade de investigação à procura de soluções seguras e baratas que as pessoas realmente usarão.

Mecanismo biológico que leva à perda de peso

Este novo dispositivo baseia-se num mecanismo biológico testado e comprovado para perda de peso. Dá-se uma alteração dos sinais enviado pelo estômago para o cérebro. É manipulado o nervo pneumogástrico, uma via de comunicação entre os dois órgãos.

Nos estudos em humanos e suínos, o bloqueio do sinal do nervo pneumogástrico resultou em significativa perda de peso e mudanças positivas no metabolismo energético e controle do açúcar no sangue.

Já existe um implante aprovado pela FDA , o sistema vBloc da ReShape Lifesciences. Este interrompe a comunicação entre o nervo pneumogástrico e o cérebro com um zap de alta frequência. Mas esse dispositivo rígido do tipo pacemaker depende de uma grande unidade de controle e de baterias que exigem recarga frequente.

O dispositivo de Wang, por outro lado, não tem baterias, painel de controle ou qualquer sistema eletrônico complicado. Um retângulo flexível de polímeros em camadas, envolto num revestimento biocompatível, gera cerca de 0,1 a 0,5 volts a partir dos movimentos naturais do estômago.

MzIwNDYwNw

Estômago é a “bateria” para o dispositivo

Desse modo, esse implante tem muito menos poder do que a maioria dos dispositivos dedicados à estimulação do nervo pneumogástrico, mas a equipe descobriu que era suficiente estimular o nervo (através de dois finos fios de ouro enrolados ao redor do nervo) para enviar sinais de plenitude ao cérebro. Isso resultou numa resposta cerebral mensurável e perda de peso.

Além disso, os efeitos foram reversíveis. Quando os engenheiros removeram o dispositivo do estômago dos ratos, os padrões alimentares e as taxas de ganho de peso voltaram ao normal.

O dispositivo ficou estável e seguro dentro dos ratos durante o teste de 100 dias. A equipe agora planeja testá-lo em porcos, que têm uma massa corporal mais semelhante aos humanos.

Fonte: pplware sapo



Compartilhar no Facebook