Nova pílula pode facilitar o diagnóstico do câncer de mama!

Atualmente o diagnóstico de câncer de mama é realizado através da mamografia, um exame incômodo e muito desconfortável para a maioria das mulheres, mas extremamente necessário, que normalmente é realizado uma vez ao ano, de acordo com a faixa etária. Mas esse exame nem sempre fornece resultados precisos, e expõe as mulheres à radiação.

c8b64535-7585-4b79-a1ef-4e9d146988c7

Em um estudo publicado no ACS'Journal Molecular Pharmaceutics, cientistas relatam que desenvolveram uma "pílula para detecção de doenças" não invasiva, que faz o tumor "acender" quando exposto a uma luz infravermelha, sem o uso de radiação, testada em ratos.

image1__1_

Mamografias também exigem níveis baixos de radiação. Enquanto o risco de danos dessa exposição é mínimo, repetidas radiografias podem potencialmente causar problemas de saúde. Sondas fluorescentes podem detectar tumores de mama, mas elas devem ser administradas por via intravenosa. Então, Greg M. Thurber e colaboradores começaram a desenvolver uma técnica mais precisa e segura, e também, não invasiva.

Os pesquisadores combinaram dois tipos de moléculas numa única pílula: uma molécula alvo que se liga à proteína na superfície das células do câncer de mama; e um corante que tinha grupos de sulfato carregados negativamente ligados a ele. Os grupos de sulfato melhoram a solubilidade dos corantes fluorescentes, aumentando a probabilidade de detectar o tumor.

05146768710845854a22dfb1a3b5dd82--mark-hyman-to-swallow

Os testes em ratos mostraram que com essa formulação, uma proporção de agente de imagem foi absorvida pela corrente sanguínea. E também se ligou especificamente às células cancerígenas.

Pesquisadores dizem que essa pílula poderia levar a uma forma precisa, segura e não invasiva de detecção de câncer de mama, e que poderia ser modificada no futuro para detectar outras doenças.

Compartilhe essa novidade com as suas amigas... está próximo o dia que todas ficarão livres da incômoda mamografia.

Fonte: Science News



Compartilhar no Facebook