Mulher quase morre após beber 1 litro de Shoyu!

O canal sobre medicina no YouTube Chubbyemu contou a história de uma mulher norte-americana de 39 anos que teve danos cerebrais permanentes depois de tentar livrar seu corpo de toxinas bebendo molho de soja. A situação foi retratada em um episódio do blog, conhecido por reproduzir com atores problemas que envolvem a saúde das pessoas.

Segundo o portal IFLScience, é impossíverl confirmar os detalhes do caso. Contudo, se forem verdadeiros, servem como advertência.

default-1544456451-cover-image

De acordo com Bernard, autor do canal que se diz ser um fornecedor médico licenciado, a moça se apresentou a um pronto-socorro no Distrito Médico de Illinois em 2012 com sintomas de deterioração da função cognitiva. Depois de conversar com o marido da paciente, os médicos descobriram que a mulher havia consumido um litro de shoyu mais cedo naquele dia.

O episódio (em inglês) está disponível no vídeo abaixo ou no YouTube.

Em média, o molho de soja contém 5.493 mg de sódio por 100 gramas. O frasco de um litro contém fluido com mais de 1.200 gramas – o que significa que a moça consumiu aproximadamente 66 gramas de sódio. Segundo relatórios de medicina, adultos podem morrer depois de ingerir apenas 25 gramas de sódio.

Para piorar, a mulher, identificada como “CG”, já estava em um estado frágil de saúde. Aparentemente, ela só havia comido peixe enlatado e pão branco nos seis meses anteriores e perdeu 11,3 kg nas três semanas anteriores.

Além disso, CG havia sido recentemente liberada de um hospital psiquiátrico, onde especialistas acreditavam que ela tinha esquizofrenia com paranoia. No entanto, ela não respondeu bem aos medicamentos.

Segundo a recapitulação de Bernard, CG disse ao marido que seu coração começou a acelerar depois de beber o molho de soja, mas ela resistiu à vontade de tomar água. Quando chegou em casa, começou a tropeçar, perdeu a capacidade de falar e perdeu a consciência. Seu marido chamou uma ambulância e, no caminho para o hospital, o coração de CG parou de bater, mas ela foi ressuscitada.

Assim que chegou ao pronto-socorro e os médicos entenderam com o que estavam lidando, ela recebeu tratamento para hipernatremia aguda. Como é padrão para essa condição, a intervenção envolveu 5% de dextrose (água com açúcar) – fluido com concentração de soluto menor do que o fluido nos tecidos do corpo.

Quando se ingere grandes quantidades de sal, as células que revestem o trato digestivo expelem água para combinar com o equilíbrio de soluto do fluido dentro do trato. Em um caso extremo como este, a paciente ficou desidratada, e seus órgãos, músculos e cérebro despejaram tanta água que não puderam mais funcionar.

Após o tratamento com dextrose – que faz com que os tecidos absorvam água –, CG começou a se estabilizar, mas a sua consciência ficou instável, a recuperando apenas quatro dias depois. Ainda assim, a mulher não conseguiu mover seus membros e mostrou dificuldade para falar e engolir devido a uma lesão nervosa extensa do tronco cerebral, chamada mielinólise pontina central.

Durante sua recuperação, CG revelou que seus delírios paranoicos a levaram a acreditar que estava sendo envenenada pelo governo dos Estados Unidos. Depois de pesquisar como "livrar seu corpo de toxinas", ela encontrou várias afirmações na internet de que beber shoyu poderia deixá-la limpa.

O corpo humano, contudo, não precisa ser purificado. O próprio organismo já descarta detritos celulares e subprodutos químicos por meio de muitos processos do fígado e dos rins. E se estes órgãos não estão fazendo o trabalho corretamente, é preciso procurar um médico. Nada de beber molho de soja!

Fonte: Revista Galileu



Compartilhar no Facebook