Mulher entra em COMA após uso de Creme Facial!

Recentemente uma mulher entrou em coma em Sacramento (Califórnia, Estados Unidos). Segundo um comunicado do Departamento de Serviços de Saúde de Sacramento, a mulher (que segue anônima) foi internada e está em coma devido ao uso de um creme facial da marca “Pond’s” que promete rejuvenescimento e ação antirrugas.

FaceCreamMercuryComa_600

O órgão, porém, informou que o produto fora adulterado com metilmercúrio, uma variação do metal, por terceiros antes de chegar à consumidora.

Segundo o comunicado, o creme foi adquirido por ela a partir de uma importação informal que levou o produto do México à Califórnia, e o metilmercúrio não foi adicionado pela marca, mas por alguém envolvido nessa comercialização não-oficial. Diante da situação, o órgão passou a orientar que todos tenham cuidado com produtos comprados por vias semelhantes. E eles também estão testando cremes parecidos para descobrir se há mais exemplares do produto contaminados em circulação.

5533177_091119-kfsn-4p-scarmaneto-woman-vid

O órgão ainda alertou a população sobre os riscos da presença do metal na formulação de cosméticos e os possíveis sintomas que se desenvolvem a partir da contaminação por mercúrio, a fim de que consumidores em risco busquem ajuda médica.

"O metilmercúrio pode entrar no sistema nervoso e ainda causar adoecimento severo pelo contato com pessoas infectadas, especialmente em mulheres grávidas ou que estão amamentando e crianças. Os sintomas incluem: dificuldade de concentração e perda de memória; nervosismo, irritabilidade e ansiedade; depressão e insônia; dores de cabeça; perda de peso e fadiga; tremores, dormência ou formigamento nas mãos, pés ou lábios."

Cosméticos com Mercúrio. O que é permitido no Brasil?

Ainda que não seja o caso do metilmercúrio, a dermatologista Valéria Campos, especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), explica que outros tipos deste metal pesado aparecem na composição de diversos cosméticos - que compreendem não apenas cremes de tratamento, mas também maquiagens. Segundo a especialista, inclusive, ele é bem útil em tratamentos.

Conforme explica Valéria, o mercúrio pode, sim, clarear manchas na pele e fazer efeito contra a acne, mas tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, não é permitido utilizar a substância para estes fins. Em ambos os países, as formas regulamentadas do metal (variações dele) são encontradas em produtos antissépticos e conservantes para cosméticos - sempre seguindo algumas diretrizes.

No Brasil, ela explica que os derivados de mercúrio permitidos por órgãos de saúde para uso em cosméticos são o timerosal e o fenilmercúrio, que frequentemente aparecem como conservantes em maquiagens e demaquilantes. A concentração deles nos produtos, no entanto, deve ser de no máximo 0,007%, e precisa haver um aviso sobre isso destacado no rótulo.

Nos Estados Unidos, a dermatologista explica que o uso de mercúrio em cosmético também é permitido apenas nestas mesmas variações (timerosal e fenilmercúrio) e em uma quantidade extremamente pequena. "A legislação permite o uso de mercúrio, mas na concentração de uma parte por um milhão", afirma a médica.

cer_itv_temp_pouring_liquid_mercury_bionerd

Quando utilizado nas quantidades adequadas, o timerosal pode ocasionar alguns problemas caso haja sensibilidade à substância, mas o risco é baixo. Ele pode causar alergia mesmo nas concentrações habituais, mas não é uma coisa superalergênica. Só para se ter uma ideia, o parabeno, que é comum, é bem mais alergênico que ele.

Risco até de morte

Já o uso do metal em concentrações maiores do que as permitidas é altamente nocivo e pode até levar à morte. Conforme divulgado pela Anvisa, o uso do mercúrio em sua forma original passou, em 2019, a ser proibido no Brasil também em produtos para a saúde (como termômetros e medidores de pressão) - e isso se deve ao mal que a substância pode fazer tanto ao ambiente quanto ao ser humano.

De acordo com dados expostos pelo órgão, um estudo intitulado "Diagnóstico Preliminar sobre o Mercúrio no Brasil", a exposição a apenas 1,2 mg da substância por algumas horas pode causar bronquite química seguida de fibrose pulmonar. Além disso, a exposição a longo prazo pode causar problemas para a tireoide e para o sistema nervoso central.

O metilmercúrio, substância encontrada no creme facial analisado nos Estados Unidos, é, segundo a Anvisa, a forma mais tóxica do metal para humanos, porque ele é capaz de se acumular no sistema nervoso, causando disfunção neural, paralisia e até a morte.

Cuidados ao comprar e escolher produtos

Mesmo ao utilizar produtos de marcas conhecidas, Valéria alerta para que se evite importá-los de maneira informal - ou seja, por pessoas que fazem esse transporte de maneira não-oficial. “O melhor é comprar produtos em farmácias. Produtos que não têm a aprovação da Anvisa, que são vendidos em mercados sem legislação clara, todos podem conter adulterações”, diz.

Outro cuidado a ser tomado segundo a dermatologista é com a moda dos produtos orientais - não pela origem deles, mas porque, para adquiri-los, geralmente é necessário recorrer à importação informal e, além disso, eles podem não trazer um rótulo traduzido, dificultando assim a identificação dos componentes presentes no produto.

coma-face-cream

Como a legislação sobre esse tipo de questão varia entre os países, é sempre melhor obter produtos estrangeiros vendidos no comércio legal, em que normalmente é possível checar a composição deles e as chances de eles terem sido adulterados durante a importação são menores.

Fonte: Vix.com



Compartilhar no Facebook