Milhões de Pessoas têm Vírus da Hepatite sem saber! Como reconhecê-los no Corpo?

Mais de 300 milhões de pessoas no mundo estão com hepatite B ou C e muitas delas não sabem, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde. Isso significa que uma grande parcela da população corre o risco de ver a infecção evoluir lentamente para insuficiência hepática crônica, câncer e até a morte.

Somente em 2015, o vírus produziu 1,34 milhão de óbitos, cifra semelhante à tuberculose e à infecção pelo HIV. Por esse motivo é extremamente importante saber reconhecer a hepatite: um diagnóstico precoce salva vidas!

figado-1489522298005_615x300

O que é hepatite?

A hepatite é uma inflamação do fígado, um órgão vital que processa nutrientes e exerce uma função desintoxicante para o organismo.

Entre suas causas estão infecções por vírus (como hepatite A, B ou C), danos ao fígado pelo álcool, doenças autoimunes ou efeitos tóxicos e adversos de alguns medicamentos.

De acordo com Maria Valeria El Haj, diretora médica da Vittal da Argentina, a hepatite pode se tornar uma doença prolongada e gerar complicações graves, como danos ao fígado, insuficiência hepática ou câncer de fígado .

"Na maioria das vezes, a hepatite não produz sintomas e a doença passa despercebida, por isso só pode ser diagnosticada por exames de sangue", afirma.

Os diferentes tipos de hepatite

1. Hepatite A

O vírus deixa o corpo através de evacuações e é por isso que, se as pessoas infectadas não lavarem as mãos depois de usar o banheiro, elas podem transportar o vírus e infectar outras pessoas por meio de água ou alimentos. Geralmente, é de curta duração e não leva a problemas crônicos do fígado.

Sintomas: sensação de cansaço, náusea ou vômito, falta de apetite, febre alta, dor abaixo das costelas e do lado direito da área do estômago. Outros sintomas também podem aparecer, como urina de cor escura, fezes claras, icterícia e coceira.

Na maioria dos casos, a infecção desaparece sozinha, mas existem passos que você pode tomar para ajudar o fígado a se curar mais rápido, como descansar muito, não beber álcool e evitar certos medicamentos.

2. Hepatite B

É causada por um vírus que se espalha quando os fluidos corporais das pessoas entram em contato. Isso pode acontecer quando se faz sexo, compartilha agulhas ou usa agulhas infectadas para fazer tatuagens, acupuntura ou piercings. Também compartilhando escovas de dentes, aparelhos de barbear ou outros itens pessoais com uma pessoa infectada. A mulher grávida também pode transmitir a infecção para o bebê.

A primeira vez que uma pessoa fica doente com hepatite B (isso é chamado de hepatite B aguda), pode parecer que ela está gripada. A maioria dos pacientes evolui favoravelmente em um período de aproximadamente 6 meses, mas 1 em 20 adultos que ficam doentes com hepatite B acabam sofrendo da doença por um longo período, o que leva à hepatite B crônica.

Embora não apresente sintomas, a infecção com o passar do tempo pode causar uma doença no fígado chamada cirrose. Também pode causar o acúmulo de líquido nos pulmões, dificuldade para respirar, confusão repentina e até mesmo coma.

A maioria das pessoas com hepatite B aguda não precisa de tratamento. Se você tem hepatite crônica, o médico pode sugerir que você tome medicação para levar uma vida normal.

3. Hepatite C

É transmitida principalmente através do contato do sangue com sangue e, da mesma forma que da hepatite B, muitas vezes não há sintomas, mas se eles estão presentes, são semelhantes.

Imagem-2

Não existe vacina para esta infecção e as pessoas que a possuem podem levar uma vida normal após os exames médicos necessários.

Prevenção de hepatite

É essencial ter em mente que existem vacinas para prevenir as hepatites A e B, que fazem parte do Calendário de Vacinação da maioria dos países latino-americanos. Ainda não há vacina contra a hepatite C, mas há outras medidas de prevenção:

  • Não compartilhe itens pessoais, como lâminas de barbear ou escovas de dente
  • Não compartilhe agulhas
  • Não faça tatuagens ou piercings com instrumentos que não sejam descartáveis ou esterilizados
  • Use camisinha
  • Lave as mãos depois de ir ao banheiro, trocar fraldas e tocar lixo ou roupas sujas
  • Lave as mãos antes de preparar comida
  • Não beba leite não pasteurizado ou coma alimentos feitos com leite não pasteurizado
  • Cozinhe bem carne e frutos do mar
  • Cozinhe os ovos até que a gema esteja firme
  • Lavar facas se elas entrarem em contato com alimentos crus

Fonte: Vix.com



Compartilhar no Facebook