Menina de 4 anos sofre Danos Oculares Graves por Exposição Excessiva às Telas!

O uso excessivo das telas é uma preocupação crescente de boa parte dos pais da atualidade. E não é para menos. Os pequenos - bem pequenos mesmo, estamos falando de crianças que ainda usam fralda - parecem ser abduzidos por celulares, tablets, videogames ou qualquer outro dispositivo que contenham imagens e sons atrativos.

Muito se fala nas consequências desse exagero, como problemas sociais e emocionais. No entanto, um pai da Tailandia, no Sudeste asiático, chamou a atenção nas redes sociais ao afirmar que a filha de 4 anos enfrenta sérios problemas de visão por conta dos eletrônicos.

Gadget-03_censored

Ele compartilhou sua experiência como forma de alerta. "Eu costumava dar meu celular para minha filha brincar enquanto eu trabalhava", conta.

Segundo ele, na época, a menina tinha apenas 2 anos, mas logo começaram a surgir problemas de saúde, que ele não relacionou imediatamente ao uso excessivo do dispositivo. Primeiro, a menina precisou de óculos. Depois, a visão gradualmente se degenerou e, aos 4, ela precisou de uma cirurgia. *O pai disse que essa exposição precoce às telas foi a principal culpada pelos problemas oculares da filha.

Exposição às telas e problemas de visão

É consenso entre os especialistas que crianças com menos de 2 anos de idade não sejam expostas a aparelhos eletrônicos. Depois disso, dos 2 aos 5 anos, a recomendação da Academia Americana de Pediatria (AAP) é de que o uso seja limitado a uma hora por dia. Embora o uso excessivo de celulares e tablets já acumule uma extensa lista de consequências - como obesidade, sedentarismo, problemas de sono, socialização e agressividade -, os especialistas ainda são mais cautelosos ao sobre relação aos prejuízos à visão.

Um estudo do King's College, publicado no British Journal of Ophthalmology, mostrou que uma a cada 4 crianças que ficavam mais tempo em frente às telas era míope. Por enquanto, a exposição às telas por longas horas é apontada como um dos fatores responsáveis pelo agravamento da miopia na infância. Mas os pesquisadores ainda buscam uma resposta definitiva para a relação das telas com a doença.

309A549900000578-3420064-image-m-52_1453935232213

Por enquanto, a certeza é que é preciso fazer pausas mais frequentes e, segundo a oftalmolopediatra, Rosana Cunha (SP), incentivar a criança a passar mais tempo ao ar livre.

"Os raios de sol estimulam a produção de dopamina, um neurotransmissor que desempenha papéis importantes no cérebro. Um deles é do equilíbrio do globo ocular, já que a dopamina regula o crescimento dos olhos", explica.

Fonte: Revista Crescer



Compartilhar no Facebook