Máscaras são vitais para interromper COVID em academias!

Se você acha que pode se exercitar com segurança sem máscara em uma academia durante a pandemia, dois novos relatórios do governo mostram que você está enganado.

Surtos de coronavírus em academias de ginástica em Chicago e Honolulu no verão passado foram provavelmente o resultado de praticantes de exercícios e instrutores que não usavam máscaras, descobriram pesquisadores dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

17-2--teretane-

No estudo de Chicago, 60% das pessoas que participaram de aulas de ginástica presenciais em uma instituição entre 24 de agosto e 1º de setembro de 2020 tiveram resultado positivo para COVID-19, enquanto outros 7% relataram sintomas consistentes com a doença. Embora algumas medidas de prevenção de infecções estivessem em vigor, como verificações de temperatura e exames de sintomas na entrada, os praticantes de exercícios podiam remover suas máscaras enquanto suavam e se esforçavam.

"É muito importante para os indivíduos que gostariam de frequentar uma academia e se exercitarem estar cientes de quais são os sintomas do COVID e estar cientes de que, se você estiver sentindo algo parecido com um sintoma do COVID-19, fique em casa como precaução", disse Richard Teran, epidemiologista do CDC em Chicago e co-autor do estudo de caso de Chicago.

"Este surto reforça a necessidade de estratégias de prevenção COVID-19 combinadas, incluindo o uso de máscara em ambientes públicos quando as pessoas estão com outras que não vivem na mesma casa, especialmente em ambientes fechados; teste de pessoas sintomáticas e aquelas que foram expostas à SARS -CoV-2; auto-isolamento após o início dos sintomas ou um resultado positivo do teste COVID-19; e quarentena de pessoas que foram expostas ao SARS-CoV-2", afirmou o relatório.

No estudo de Honolulu, 21 casos foram associados a um instrutor de fitness que testou positivo para COVID-19 em 1º de julho. Dois dias antes de sentir os sintomas, o instrutor de fitness conduziu uma aula de ioga para 27 pessoas usando uma máscara e não houve casos relatados entre esses participantes. Mas o mesmo instrutor não usou máscara enquanto dirigia uma aula de ciclismo várias horas antes de apresentar os sintomas. Todas as 10 pessoas na classe, nenhuma delas usando máscara, posteriormente testaram positivo para COVID-19. Entre eles estava um instrutor de fitness de outra instituição. Ele ficou gravemente doente e foi hospitalizado em uma unidade de terapia intensiva, disse o relatório do CDC.

burst-gym-weights-superJumbo-v2

Doze horas antes do segundo instrutor apresentar os sintomas, ele realizou várias pequenas sessões de kickboxing e uma sessão de treinamento pessoal. Das 11 pessoas que foram expostas, 10 testaram positivo no início de julho. Todos os 10 desenvolveram sintomas de COVID-19 e um foi hospitalizado na unidade de terapia intensiva. Em 22 de julho, a cidade de Honolulu aprovou ordens de emergência exigindo coberturas faciais em academias de ginástica, inclusive durante exercícios, observou o relatório do CDC.

Os pesquisadores do CDC enfatizaram que uma estratégia multifacetada é necessária nas instalações de fitness, incluindo boa ventilação, uso consistente e correto da máscara, lembretes persistentes de que os funcionários e clientes devem ficar em casa quando estiverem doentes e mais postos de lavagem das mãos.

Fonte: MedicalXpress



Compartilhar no Facebook