Mamadeira BPA free: o Bebê realmente está seguro?

Bisfenol A, também chamado de BPA, é um material sintético utilizado em diversos tipos de plásticos, recibos, embalagens de alimentos, latinhas de refrigerantes, resinas, entre outros produtos.

Após a publicação de diversos estudos mostrando o potencial prejudicial do bisfenol A à saúde de pessoas e animais, seu uso foi regulamentado; ele passou a ser proibido na mamadeira e limitado a determinados níveis em outros tipos de materiais.

3ea2000a89c1221f737a

Nesse contexto, as pessoas passaram a sentir segurança, principalmente em relação à mamadeira BPA free (livre de bisfenol A). Entretanto, essas restrições podem não ter trazido tanta segurança assim!

Um estudo publicado pela revista estadunidense Endocrinology mostrou que a exposição de mulheres grávidas ao BPA não altera apenas o comportamento dos filhos dessas mulheres, mas também das gerações futuras (netos e bisnetos das mulheres grávidas).

Além disso, existem outras vias pelas quais o BPA e outros tipos de bisfenóis semelhantes (também nocivos e não regulamentados ainda) podem entrar em contato com bebês.

Substitutos perigosos

Com as restrições ao BPA, a indústria desenvolveu novos substitutos equivalentes, BPS e BPF (bisfenol S e bisfenol F). Essas duas substâncias são muito semelhantes ao bisfenol A e também podem causar efeitos nocivos à saúde.

potes-plasticos-bisfenol

Assim como o BPA, o BPS e o BPF são disruptores endócrinos e podem causar alterações na tireoide.

O BPF pode causar aumento do tamanho do útero, do peso dos testículos e glândulas, entre outros efeitos nocivos.

O BPS apresenta comprovadamente potencial de causar câncer, efeitos negativos nos testículos de mamíferos, na glândula pituitária, na reprodução de fêmeas mamíferas e dos peixes.

download

De acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA, o bisfenol S se torna altamente perigoso à saúde quando utilizado como alternativa à tinta de impressão.

O BPA, o mais estudado de todos (por ter sido desenvolvido antes), pode causar aborto, anomalias e tumores do trato reprodutivo, câncer de mama e de próstata, déficit de atenção, de memória visual e motora, diabetes, diminuição da qualidade e quantidade de esperma em adultos, endometriose, fibromas uterinos, gestação ectópica (fora da cavidade uterina), hiperatividade, infertilidade, modificações do desenvolvimento de órgãos sexuais internos, obesidade, precocidade sexual, doenças cardíacas e síndrome dos ovários policísticos.

toxic-bladder

Aos animais, os disruptores endócrinos, de maneira geral, podem causar danos significativos. Eles provocam reduções em populações de golfinhos, baleias, veados e furões, prejudicam o desenvolvimento de ovos de aves, causam deformidades sexuais em répteis e peixes, alterações na metamorfose de anfíbios e muitos outros danos.

Onde estão presentes?

Os diversos tipos de bisfenol (BPA, BPS e BPF), não estão presentes apenas nas embalagens. Um estudo mostrou que essas substâncias são encontradas também na** pasta de dente, em produtos para cabelo, maquiagens, loções, bilhetes, passagens, envelopes, carnes, processados de carne, vegetais, cereais, ração de gato e cachorro, fórmulas para bebês e até na poeira doméstica**.

how-to-choose-tupperware

Com a ingestão e o contato com alimentos e produtos contaminados, essas variedades de bisfenol se acumulam no organismo humano. Em contato com a pele por meio do toque de papéis de recibo e jornais, por exemplo, eles acabam parando na corrente sanguínea. Exames mostraram a presença de bisfenol inclusive na urina humana.

Bebês, adultos e animais estão em risco

Há quem diga que a exposição ao bisfenol A por meio de outras fontes não apresenta risco significativo à saúde humana porque são quantidades muito pequenas. Entretanto, um estudo feito pela Universidade Federal de São Paulo mostrou que o BPA apresentou efeitos desregulatórios na tireoide mesmo em doses baixas.

Sendo assim, é preciso questionar se proibir a utilização do BPA apenas na mamadeira é seguro para o bebê, tendo em vista que a substância migra de embalagens (e outros materiais) para alimentos como vegetais, carnes e até para fórmulas de bebês e pode apresentar efeitos nocivos mesmo em baixas doses.

Isso se soma aos danos que podem causar a adultos e ao meio ambiente, a este último principalmente após o descarte dos materiais e alimentos contendo bisfenol.

C3Rr3iMWAAI7ipa

Preocupante! Compartilhe!

Fonte: ECycle

Fertility and Sterility



Compartilhar no Facebook