Leite de Vaca NÃO deve ser oferecido à Crianças menores de 1 Ano!

A informação vem na própria embalagem do leite, mas ainda tem gente que acha que "não tem nada a ver" ou que é "frescura".

A recomendação dos órgãos de saúde é que o leite de vaca NÃO DEVE ser oferecido a crianças menores de 1 ano!

maxresdefault--14-

As inadequações do leite de vaca são:

  • Gorduras: contém baixos teores de ácidos graxos essenciais, como o ácido linoleico;
  • Carboidratos: sua quantidade é insuficiente;
  • Proteínas: fornece altas taxas, com consequente elevação da carga renal de soluto e risco de desenvolvimento de obesidade no futuro. Apresenta relação caseína-proteínas do soro inadequada, comprometendo a digestibilidade.
  • Minerais e eletrólitos: fornece altas taxas de sódio, contribuindo para a elevação da carga renal de soluto, deletéria principalmente para os recém-nascidos de baixo peso.
  • Vitaminas: baixos níveis de vitaminas D, E e C.
  • Oligoelementos: são fornecidas quantidades insuficientes, com baixa biodisponibilidade de todos os oligoelementos, salientando-se o ferro e o zinco.

A proteína do leite de vaca é de difícil digestão e tem alta capacidade de gerar alergia alimentar. “Importante: a proteína está presente no leite, independentemente de o leite conter ou não lactose. Bebês possuem um sistema imune e gastrintestinal imaturo para lidar com essas proteínas, e por isso ao sujeitá-los a essa exposição a proteína do leite podermos gerar problemas de saúde que serão carregados ao longo da vida.

leite-de-cabra-para-o-bebe_29069_l

E as consequências?

  • Ferro de baixa absorção = Anemia por deficiência de Ferro
  • Alto teor de proteínas e sódio = Sobrecarga dos rins ainda imaturos
  • Baixo teor de gorduras essenciais = Prejuízo no crescimento e desenvolvimento cerebral
  • Deficiente em várias vitaminas = Pode comprometer o crescimento e desenvolvimento

Leite materno exclusivo até os 6 meses, complementado até os 2 anos. E leite de vaca só a partir de 1 ano! Compartilhe!

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria. Manual de Orientação.

Nutrição da Depressão



Compartilhar no Facebook