Kefir pode ajudar a combater a hipertensão!

Cada dia mais é possível observar os benefícios dos alimentos probióticos, como é o caso do kefir, uma bebida láctea fermentada (confira aqui os principais benefícios do kefir ). Em um estudo recente feito por pesquisadores da Universidade de Auburn, nos Estados Unidos, junto com a Universidade de Vila Velha, aqui no Brasil, foi apontado que o consumo do kefir pode ter um efeito positivo no controle da hipertensão.

unnamed--10-

Em análises de estudos anteriores, os pesquisadores notaram que o desequilíbrio na colônia de bactérias do intestino (microbiota) era responsável por causar pressão alta em algumas pessoas. Portanto, da mesma forma, os probióticos foram ligados à redução da pressão arterial, mas os mecanismos pelos quais isso ocorre ainda não são claros.

Os pesquisadores estudaram três grupos de camundongos para determinar como o kefir reduz a pressão alta: um grupo tinha hipertensão e recebeu kefir como tratamento; um grupo tinha hipertensão e não foi tratado; um grupo tinha pressão arterial normal e não foi tratado (grupo de controle).

Após nove semanas consumindo kefir, os ratos tratados apresentaram menores níveis de endotoxinas (substâncias tóxicas associadas à ruptura nas células), menor pressão arterial e melhor permeabilidade intestinal quando comparados com o grupo não tratado.

rrhbmdchn4feugz1engy

Os intestinos saudáveis permitem a passagem de algumas substâncias, mas geralmente atuam como uma barreira para impedir a entrada de bactérias nocivas e outras substâncias potencialmente perigosas.

Além disso, a suplementação de kefir restaurou o equilíbrio natural de quatro bactérias diferentes no intestino e de uma enzima no cérebro essencial para o funcionamento normal do sistema nervoso, sugerindo que os sistemas nervoso e digestivo trabalham juntos para reduzir a hipertensão.

"Nossos dados sugerem que os mecanismos anti-hipertensivos associados ao kefir envolvem a comunicação do eixo microbiota-cérebro intestinal durante a hipertensão", escreveram os pesquisadores.

Compartilhe essa informação com os seus amigos hipertensos!

Fonte: Minha Vida



Compartilhar no Facebook