Ingrediente presente em alguns Enxaguantes Bucais pode colocar os Dentes em grande risco de Cáries!

O enxaguante bucal é vendido como uma maneira de livrar a boca de bactérias desagradáveis, mas um ingrediente específico usado em algumas marcas pode não estar cumprindo o papel esperado na defesa contra as cáries.

Um novo estudo sugere que enxaguantes orais que possuem uma substância química chamada clorexidina - vendida no mundo todo sob várias marcas - podem na verdade deixar seus dentes mais sensíveis a danos.

GettyImages-107253698-c6c59f6

Embora se diga que este produto químico é 'antibacteriano', isso só é verdade em alguns casos. Descobertas recentes sugerem que a solução pode perturbar o microbioma da boca, levando a uma abundância de bactérias produtoras de lactato, o que torna a saliva mais ácida.

Isso não é exatamente bom para os dentes. A saliva desempenha um papel importante em manter o pH da boca relativamente neutro, mas se isso mudar, poderá causar problemas nas gengivas e nos dentes.

Uma equipe liderada pelo Dr. Raul Bescos, da Faculdade de Saúde da Universidade de Plymouth, deu um enxaguante bucal com placebo por 7 dias, seguidos por 7 dias de um enxaguatório bucal com clorexidina.

No final de cada período, os pesquisadores realizaram uma análise da abundância e diversidade das bactérias na boca - o microbioma oral -, além de medir o pH, a capacidade de tamponamento da saliva (a capacidade de neutralizar ácidos na boca), o lactato , glicose, nitrato e concentrações de nitrito.

A pesquisa, publicada no Scientific Reports, constatou que o uso de enxaguante bucal com clorexidina durante 7 dias levou a uma maior abundância de espécies nas famílias de Firmicutes e Proteobacteria e a menos Bacteroidetes, TM7 e Fusobacteria. Essa alteração foi associada a um aumento da acidez, observado em menor pH salivar e capacidade de tamponamento.

No geral, verificou-se que a clorexidina reduz a diversidade microbiana na boca, embora os autores tenham alertado que mais pesquisas são necessárias para determinar se essa redução na diversidade em si aumenta o risco de doença bucal.

Um dos principais papéis da saliva é manter um pH neutro na boca, pois os níveis de acidez flutuam como resultado de comer e beber. Se o pH da saliva ficar muito baixo, podem ocorrer danos aos dentes e mucosas - tecidos ao redor dos dentes e no interior da boca.

A pesquisa também confirmou achados de estudos anteriores, indicando que a clorexidina interrompeu a capacidade das bactérias orais de transformar nitrato em nitrito, uma molécula chave para reduzir a pressão sanguínea. Foram encontradas menores concentrações de saliva e nitrito no plasma sanguíneo após o uso de enxaguante bucal com clorexidina, seguido por uma tendência de aumento da pressão arterial sistólica.

Os resultados apoiados por pesquisas anteriores lideradas pela Universidade, mostraram que o efeito do exercício na redução da pressão sanguínea, são significativamente reduzidos quando as pessoas enxaguam a boca com enxaguante bucal antibacteriano em vez de água.

Dr. Bescos disse: "Existe uma surpreendente falta de conhecimento e literatura por trás do uso desses produtos. O enxaguante bucal com clorexidina é amplamente utilizado, mas a pesquisa se limita ao seu efeito em um pequeno número de bactérias ligadas a doenças bucais específicas, e a maioria tem sido realizada in vitro. Acreditamos que este é o primeiro estudo a analisar o impacto do uso de 7 dias em todo o microbioma oral em seres humanos".

GettyImages-687797461_1_1024

Dr. Zoe Brookes e Dra. Louise Belfield, Professores da Peninsula Dental School da Universidade de Plymouth, são co-autores do estudo. Belfield disse: "Subestimamos significativamente a complexidade do microbioma oral e a importância das bactérias orais no passado. Tradicionalmente, a visão era de que as bactérias são ruins e causam doenças. Mas agora sabemos que a maioria das bactérias - seja em a boca ou o intestino - são essenciais para a manutenção da saúde humana".

Dr. Brookes acrescentou: "Como médicos dentistas, precisamos de mais informações sobre como os enxaguantes bucais alteram o equilíbrio das bactérias orais, para que possamos prescrevê-las corretamente. Este artigo é um primeiro passo importante para conseguir isso. Diante do recente surto de COVID-19, muitos dentistas agora estão usando a clorexidina como pré-lavagem antes de realizar procedimentos odontológicos. Precisamos urgentemente de mais informações sobre como funciona com vírus".

Fonte: Science Alert



Compartilhar no Facebook