Fitas de Clareamento Dental DANIFICAM Proteína do Dente!

Economia e beleza. Em uma tentativa de balancear os dois, os produtos de clareamento dental têm se tornado cada vez mais populares. Mas será que eles compensam tanto assim? Novos estudos da Universidade de Stockon, em Nova Jersey, encontraram relações entre os ingredientes desses produtos e danos erosivos aos dentes. Os resultados foram apresentados em um encontro anual de biologia que reúne mais de 12 mil cientistas nos Estados Unidos.

teeth-whitening-today-main-190409_79da5764fab0de154f2bd3ea4c8de13d.fit-760w

O peróxido de hidrogênio, usado principalmente em fitas de clareamento, se mostrou prejudicial à dentina em experimentos realizados pelas equipes.

De maneira simplificada, a camada externa de nossos dentes é formada pelo esmalte. Abaixo dela está a dentina, que é rica em proteínas.

Até então, a maioria das pesquisas focava em estudar a ação do peróxido de hidrogênio na primeira camada, o esmalte. Os novos estudos mostram que o problema fica mais embaixo, justamente na camada com mais proteínas e que representa a maior parte do dente.

O composto atua principalmente no colágeno, a principal proteína presente na dentina, quebrando-a em fragmentos menores.

Os experimentos usaram concentrações de peróxido de hidrogênio iguais àquelas presentes nas fitas, e descobriram que elas já são suficientes para fazer todo o colágeno original do dente desaparecer.

Isso pode estar afetando mais gente do que se imagina. A cada ano são gastos bilhões de dólares com produtos de clareamento dental. Em 2018, mais de 40 milhões de pessoas fizeram uso desses produtos só nos Estados Unidos.

TeethWhitening-2-650x450

Os pesquisadores focaram em estudar os efeitos do composto químico no colágeno, mas pretendem descobrir se os danos do peróxido de hidrogênio também se estende a outras proteínas.

A pesquisa ainda está em seus estágios iniciais. Ainda não se sabe, por exemplo, se esse dano é permanente ou reversível. Os cientistas que participaram do estudo alertam para o perigo da generalização.

É possível que o ecossistema bucal de cada indivíduo – que varia de acordo com a dieta, seus hábitos e os microorganismos que vivem na sua boca – tenha influência na interação entre o composto e a dentina.

É importante entender como o clareamento funciona. A camada externa do dente é esmalte, que tem uma estrutura cristalina. A limpeza é semelhante à limpeza do vidro. A parte interna do dente é a dentina. Se você olhar ao microscópio, ele se parecerá com um coral. Se você toma café ou vinho tinto, ou come chocolate, com o tempo, pouco a pouco, algumas das partículas entram nos pequenos espaços da dentina semelhante ao coral.

As moléculas de peróxido entram nos pequenos espaços da dentina e limpam os sedimentos lá. E no processo, parte da dentina real também é removida, e talvez perder um pouco da dentina seja uma coisa boa. Mas isso não significa que você não pode ter problemas com o clareamento dental.

Há um ponto em que o clareamento pode ser demais. Se um paciente quiser fazer o clareamento dental várias vezes ao ano, a maioria dos dentistas recomendaria isso. Houve casos em que os dentes foram clareados demais e o que se descobriu é que, depois de fazer isso, os dentes se tornam bastante sensíveis.

Isso porque a dentina é a barreira final entre o mundo exterior e o nervo do dente. Quanto menor a quantidade de dentina, mais sensível é o dente.

É por isso que é mais seguro fazer o clareamento dental com um dentista.As coisas do tipo "faça você mesmo" funcionarão 95% dos casos. Mas em outros 5%, você pode realmente se dar mal!

Se você usa esse tipo de produto e sentiu que a sensibilidade de seus dentes aumentou só de ler essa matéria, não precisa se preocupar – pelo menos, não com isso. Sensibilidade é o efeito transitório mais comum e não está relacionado à corrosão de nenhuma proteína.

Fonte: Super Interessante

Today



Compartilhar no Facebook