Fisgadas na Perna podem indicar Doença do Coração!

A sensação de fisgadas nas pernas muitas vezes pode ser ignorada e confundida com um simples cansaço, condicionamento físico ruim ou mesmo uso de calçados inadequados. O incômodo, no entanto, pode ser indício de algo mais grave que afeta a saúde do coração.

Se além das fisgadas você sente dores, formigamentos, cansaço e dormência nas pernas, especialmente ao caminhar, pode estar sofrendo de Doença Arterial Periférica (DAP), uma condição pouco conhecida, causada por estreitamento e endurecimento das artérias e que atrapalha o transporte de sangue para os membros inferiores.

AAT0-1-P001-264380-1-m-iStock_com_e_Getty-Images

Uma das complicações mais relacionadas à DAP é o entupimento de outras artérias do corpo. Pessoas que têm a doença tendem a apresentar maior chance de ter obstrução nas artérias coronárias (que levam sangue ao músculo do coração), aumentando risco de problemas cardíacos sérios, como angina e infarto.

A obstrução nas artérias das pernas, segundo informações da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Cardiovascular, é um “marcador”’ de doença coronariana.

Além das fisgadas na perna, o paciente pode apresentar outros sintomas, como:

  • Escassez de pelos nas pernas
  • Feridas dolorosas nos pés ou dedos dos pés
  • Palidez ou cor azulada/arroxeada da pele dos dedos ou dos pés
  • Unhas dos dedos dos pés quebradiças

Doença Arterial Periférica: causas e tratamentos

Tabagismo, obesidade, diabetes, colesterol alto, sedentarismo e hipertensão são alguns dos principais fatores de risco da DAP. A doença é mais comum entre pessoas acima dos 50 anos de idade.

doenca-arterial-periferica

Após obter o diagnóstico de DAP, o paciente será orientado a seguir um tratamento que visa controlar e amenizar os sintomas, além de evitar a progressão da condição. O processo é fundamental para diminuir os riscos de ataque cardíaco.

O tratamento normalmente inclui a prática de exercícios para melhorar a circulação nas pernas e combater fatores de risco, dieta equilibrada, uso de medicamentos para controle de diabetes e hipertensão, além de angioplastia e cirurgia cardíaca em casos mais graves.

Então agora que você sabe disso, NUNCA ignore uma fisgada na perna!

Fonte: Vix.com



Compartilhar no Facebook