Excelente Composto ANTICÂNCER é descoberto no SALGUEIRO!

Mais de um século depois de dar aspirina ao mundo, outra droga em potencial foi encontrada no caule e nas folhas dos salgueiros - desta vez com propriedades anticâncer.

Cientistas liderados pela Rothamsted Research, trabalhando com biólogos de câncer da Universidade de Kent, descobriram o produto químico miyabeacin, que matou várias células cancerígenas, incluindo as resistentes a outras drogas.

F_95370

É particularmente emocionante a sua atividade contra o neuroblastoma, um câncer infantil difícil de tratar e comum em que a taxa de sobrevida global é inferior a 50%.

Em testes de laboratório, a miyabeacin também se mostrou eficaz contra várias linhas celulares de câncer de mama, garganta e ovário.

O professor Mike Rotlested, da Rothamsted, disse que, embora a atividade farmacêutica da salicina, o ingrediente ativo da aspirina, seja bem conhecida, as propriedades farmacológicas da miyabeacin são potencialmente ainda maiores.

"Com a resistência ao tratamento sendo um problema significativo em cânceres como o neuroblastoma, novos medicamentos com novos modos de ação são necessários e a miyabeacin talvez ofereça uma nova oportunidade a esse respeito".

"Estruturalmente, ele contém dois grupos de salicina que lhe conferem uma potencial "dose dupla" de capacidade anti-inflamatória e de coagulação sanguínea que associamos à aspirina.

56354191-tree-bark-texture-white-willow-salix-alba-bark-texture

"No entanto, nossos resultados relatando a atividade da miyabeacin contra várias linhas de células cancerígenas, incluindo linhas com resistência adquirida a medicamentos, adicionam mais evidências para a farmacologia multifacetada do salgueiro".

Após o câncer no cérebro, o neuroblastoma é o tumor sólido mais frequente nos menores de 5 anos.

A equipe testou miyabeacin contra uma variedade de linhas celulares de câncer. Os ensaios iniciais de viabilidade celular foram realizados em uma linha celular de neuroblastoma estabelecida a partir de um paciente com neuroblastoma em estágio 4 e uma sub-linha resistente a medicamentos.

O professor Beale diz que os próximos passos são aumentar a produção de miyabeacin a partir de salgueiro de criação e fornecer mais material para novos exames médicos.

O uso da casca de salgueiro na medicina foi registrado pelas antigas civilizações grega, assíria e egípcia, mas a primeira investigação cientificamente relatada do salgueiro como remédio para febre foi em 1763.

Em 1897, a Bayer Company produziu o análogo sintético aspirina (acetilsalicilato), um dos primeiros e mais bem-sucedidos medicamentos inspirados na natureza.

Fonte: MedicalXpress



Compartilhar no Facebook