"Discalculia": quando a dificuldade com a matemática é um distúrbio!

A discalculia é um problema causado por má formação neurológica que se manifesta como uma dificuldade no aprendizado dos números. Essa dificuldade de aprendizagem não é causada por deficiência mental, má escolarização, déficits visuais ou auditivos, e não tem nenhuma ligação com níveis de QI e inteligência.

Crianças portadoras de discalculia são incapazes de identificar sinais matemáticos, montar operações, classificar números, entender princípios de medida, seguir sequências, compreender conceitos matemáticos, relacionar o valor de moedas entre outros.

shutterstock_99921674

Ladislav Kosc descreveu 6 tipos de discalculia:

1. Discalculia léxica: dificuldade na leitura de símbolos matemáticos;

2. Discalculia verbal: dificuldades em nomear quantidades matemáticas, números, termos e símbolos;

3. Discalculia gráfica: dificuldade na escrita de símbolos matemáticos;

4. Discalculia operacional: dificuldade na execução de operações e cálculos numéricos;

5. Discalculia practognóstica: dificuldade na enumeração, manipulação e comparação de objetos reais ou em imagens;

6. Discalculia ideognóstica: dificuldades nas operações mentais e no entendimento de conceitos matemáticos.

discalculia

Para que o professor consiga detectar a discalculia em seu aluno é imprescindível que ele esteja atento à trajetória da aprendizagem desse aluno, principalmente quando ele apresentar símbolos matemáticos malformados, demonstrar incapacidade de operar com quantidades numéricas, não reconhecer os sinais das operações, apresentar dificuldades na leitura de números e não conseguir localizar espacialmente a multiplicação e a divisão.

Caso o transtorno não seja reconhecido a tempo, pode comprometer o desenvolvimento escolar da criança, que com medo de enfrentar novas experiências de aprendizagem adota comportamentos inadequados, tornando-se agressiva, apática ou desinteressada.

Entre 3% a 6% da população mundial sofrem com o transtorno mental, que pode ser hereditário ou se desenvolver quando o bebê ainda está no útero da mãe.

Há vários sinais de alerta para detectar essa condição, seja em crianças em idade pré-escolar seja naquelas que terminam a escola.

Em linhas gerais, os indicadores mais comuns de discalculia são:

  • Fazer contas com a ajuda dos dedos em idade mais avançada do que o normal
  • Ter dificuldades para fazer estimativas aproximadas

O psicopedagogo é o profissional indicado no tratamento da discalculia, que é feito em parceria com a escola onde a criança estuda. Geralmente os professores desenvolvem atividades específicas com esse aluno, sem isolá-lo do restante da turma.

Fonte: Brasil Escola



Compartilhar no Facebook