Beber Café pode reduzir as chances de desenvolver Alzheimer e Parkinson!

Não é novidade que quantidades adequadas de café podem fazer muito bem à saúde. Um novo estudo ainda acrescentou mais 2 itens a essa lista de vantagens da bebida: diminuir riscos de desenvolver Alzheimer e Parkinson.

Os cientistas da Universidade Health Network, afiliada à Universidade de Toronto, no Canadá, investigaram três tipos diferentes de café: torra leve, escura e escura descafeinada. "A torra escura com cafeína e sem cafeína tinham potências idênticas em nossos testes experimentais iniciais", diz Ross Mancini, um dos autores. "Então, observamos que o efeito protetor não poderia ser devido à cafeína."

170827101750_1_540x360

O estudo, publicado na revista Frontiers in Neuroscience, foi além de simplesmente encontrar uma correlação entre os bebedores de café e as taxas das doenças. Os autores argumentam que eles podem ter encontrado o mecanismo e os compostos relacionados aos fantásticos benefícios do café para a mente.

A equipe identificou um grupo de compostos conhecido como fenilindanos, que surge como resultado do processo de torrefação dos grãos de café.

Fenilindanos são os únicos compostos investigados em estudos que inibem a beta-amiloide e a tau - proteínas que, quando aglomeradas, são comuns na doença de Alzheimer e no mal de Parkinson. Como a torrefação leva a maiores quantidades de fenilindanos, o café de torra escura parece ser mais protetor que o de torra leve.

roast-caffeine

"É a primeira vez que alguém investigou como os fenilindanos interagem com as proteínas responsáveis pela doença de Alzheimer e Parkinson", diz Mancini. "O próximo passo seria investigar como esses compostos são benéficos e se eles têm a capacidade de entrar na corrente sanguínea ou atravessar a barreira hematoencefálica".

Apesar da boa notícia, Donald Weaver, o principal autor do estudo, confessa que mais pesquisas são necessárias antes que os resultados possam ser traduzidos em possíveis opções terapêuticas. "O que esse estudo faz é tomar a evidência epidemiológica, tentar refiná-la e demonstrar que há de fato componentes dentro do café que são benéficos para afastar o declínio cognitivo. É interessante, mas estamos sugerindo que o café é uma cura? Absolutamente não", diz ele.

Fonte: IFL Science

Bol Notícias



Compartilhar no Facebook