“Assassino silencioso”: descoberto um novo sinal de alerta precoce para Doença Cardíaca!

O acúmulo de cálcio em uma grande artéria fora do coração pode prever um futuro ataque cardíaco ou derrame, demonstrou um novo estudo conduzido pela Edith Cowan University.

Publicado no Journal of American Heart Association, a pesquisa pode ajudar os médicos a identificar pessoas com risco de doenças cardiovasculares anos antes do aparecimento dos sintomas.

aorta_11835_l

Analisando 52 estudos anteriores, a equipe internacional de pesquisadores descobriu que as pessoas com calcificação da aorta abdominal (AAC) têm risco 2 a 4 vezes maior de um evento cardiovascular futuro.

O estudo também descobriu que quanto mais extenso o cálcio na parede dos vasos sanguíneos, maior o risco de eventos cardiovasculares futuros e as pessoas com AAC e doença renal crônica correm um risco ainda maior do que aqueles da população em geral com AAC.

O cálcio pode se acumular na parede dos vasos sanguíneos e endurecer as artérias, bloqueando o suprimento de sangue ou causando a ruptura da placa, que é a principal causa de ataques cardíacos e derrames.

Os fatores que contribuem para a calcificação da artéria incluem dieta pobre, estilo de vida sedentário, tabagismo e genética.

Prevendo um "assassino silencioso"

O pesquisador líder, Professor Associado, Josh Lewis, da Escola de Ciências Médicas e da Saúde da ECU, e do Heart Foundation Future Leader Fellow, disse que as descobertas oferecem pistas importantes para a saúde cardiovascular.

“A doença cardíaca costuma ser um assassino silencioso, pois muitas pessoas não sabem que estão em risco ou que têm os primeiros sinais de alerta, como calcificação da artéria coronária ou abdominal”, disse ele.

3181

“A aorta abdominal é um dos primeiros locais onde pode ocorrer o acúmulo de cálcio nas artérias - mesmo antes do coração. Se percebermos isso cedo, podemos intervir e implementar mudanças no estilo de vida e na medicação para ajudar a interromper o progresso da condição.”

Salvando vidas

O professor associado Lewis espera que esta descoberta leve a mais pessoas a compreenderem seu próprio risco de ter um ataque cardíaco ou derrame.

“A calcificação da aorta abdominal costuma ser detectada acidentalmente em muitos exames de rotina, como varreduras laterais da coluna em máquinas de densidade óssea ou raios-x, e agora temos uma ideia muito melhor do prognóstico nessas pessoas quando ela é vista”, disse ele.

“Isso pode sinalizar um alerta precoce para os médicos de que eles precisam investigar e avaliar o risco de ataque cardíaco ou derrame cerebral do paciente".

“Em última análise, se pudermos identificar essa condição mais cedo, as pessoas podem fazer mudanças no estilo de vida e iniciar tratamentos preventivos mais cedo, o que pode potencialmente salvar muitas vidas no futuro.”

Referência: “Valor prognóstico da calcificação da aorta abdominal: uma revisão sistemática e meta-análise de estudos observacionais” 
 13 de janeiro de 2021, Journal of the American Heart Association.

Fonte: SciTechDaily



Compartilhar no Facebook