"Artroplastia de Joelho" é uma das soluções para o Tratamento de Artrose!

A artrose é uma das principais doenças da terceira idade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população mundial com mais de 65 anos tem algum tipo de desgaste nas articulações. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde a doença atinge 15 milhões de pessoas.

É causada especialmente pela degeneração das cartilagens pelo excesso de uso, seja por causa da idade ou por causa de atividades físicas de alta intensidade e volume, que sobrecarregam os membros. Também, o excesso de peso, o aumento do impacto ou carga ao longo da vida, assim como traumas e doenças que podem agredir a cartilagem.

a00751f05

Artrose no joelho é uma das mais comuns e seu principal sintoma é a dor progressiva. Outros que surgem na sequência são limitação na locomoção, deformação dos joelhos para dentro ou para fora e até mesmo inchaço, vermelhidão e calor local em casos agudos.

Para pacientes acima de 65 anos que desenvolveram a doença e tem limitações na qualidade de vida, a indicação de especialistas é pela artroplastia, conhecida como colocação de prótese no joelho.

De acordo com o Dr. Paulo Cunha, ortopedista especialista em joelho e integrante da equipe médica da Clínica Orthop em Ribeirão Preto/SP, essa é uma cirurgia que vem se tornando cada vez mais segura, com melhores materiais sendo desenvolvidos e com o tempo de recuperação do paciente sendo diminuído.

d

“A recuperação a uma artroplastia no joelho hoje é uma vantagem para os pacientes. Antigamente, a internação era de 7 há 10 dias e agora são apenas 3. Nesse pequeno período em recuperação no hospital, o paciente já consegue mexer levemente o joelho, limitado especialmente pelo corte. Porém, consegue sair andando com a ajuda de um andador”, explica o especialista, que ainda acrescenta que após 15 dias, com a cicatrização das partes moles e musculatura, já é possível andar e possivelmente iniciar as sessões de fisioterapia.

Este ganho se explica especialmente pela melhoria dos materiais que são utilizados na cirurgia, como as próprias próteses e o cimento ortopédico, utilizado para aderir a prótese aos ossos.

Se o paciente tem perfil indicado para o procedimento, vai caber a ele a decisão pela cirurgia ou não: “ninguém melhor do que ele mesmo para saber se as dores e dificuldades enfrentadas justificam a colocação de prótese. Porém, deve-se considerar o grande ganho de qualidade de vida com a recuperação dos movimentos necessários para sentar, andar, subir e descer escadas”, comenta Dr. Paulo.

images--16-

Pré-operatório é rigoroso para garantir a segurança dos próprios pacientes. A artroplastia de joelho é uma cirurgia de grande porte e que exige preparação prévia dos candidatos a realizarem o procedimento, especialmente pela idade avançada da maioria dos pacientes.

“Obrigatoriamente devem ser realizados exames com um cardiologista e passar por uma consulta com o anestesista. Porém, outras avaliações podem ser pedidas, como ginecológicas, análise de urina, ouvido, garganta, nariz e dentes. Não pode haver nenhum quadro de infecção para que não haja risco de infectar a prótese depois de colocada”, conta o especialista.

Esta cirurgia não é indicada para pacientes que apresentaram risco 3 ou 4 do cardiologista e que tem diabetes graves.

Artrose no joelho pode ser evitada com ações ao longo da vida

Dr. Paulo sugere ações simples para evitar os desgastes nas cartilagens dos joelhos como por exemplo, manter uma alimentação balanceada durante toda a vida, evitando a obesidade. Outra dica é evitar a sobrecarga com atividades físicas muito intensas, com alto volume e impacto nas articulações, assim como é igualmente importante realizar exercícios de fortalecimento da musculatura das pernas, que protegem os joelhos.

“O importante é viver com qualidade e sem dor!”, finaliza.

Fonte: Clínica Orthop



Compartilhar no Facebook