Após MORTE de 30 Bebês a Fisher-Price recolherá Cadeiras de Balanço!

A Fisher-Price anunciou o recolhimento de 4,7 milhões de cadeirinhas de balanço automáticas após morte de mais de 30 bebês desde que o produto foi lançado, em 2009.

A cadeira, que pode ser programada para simular o movimento de ninar, estaria levando ao tombo das crianças, devido a uma instabilidade.

GUEST_5c245d54-e1b7-4b5c-87d3-31c73e9daa04

A Comissão Americana de Segurança de Produtos de Consumo (CPSC) alertou que consumidores que compraram qualquer modelo da "Fisher-Price Rock'n roll and Play sleeper" devem parar de usá-la imediatamente e contactar a empresa para reembolso.

No Brasil, o "Fisher Price Rock'n roll and Play sleeper" é disponível pela loja online Babytunes. São indicadas para uso de recém-nascidos.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública, já abriu investigação. Consultado, o Inmetro informou que convidará a Fischer-Price para uma reunião a fim de obter informações sobre a eventual presença desses modelos no Brasil, além de colher mais dados sobre que procedimentos a empresa adotará no país, diante do risco identificado nos Estados Unidos. É que apesar de não ser regulamentado pelo instituto, o produto faz parte do escopo regulatório, explicou o órgão.

De acordo com a Associated Press, o recolhimento foi anunciado depois de uma semana que a Comissão alertou a população a não usar este tipo de balanço com crianças maiores de 3 meses, já que elas tem mais probabilidade de conseguirem rolar na cadeirinha.

999999-887961439953

O fundo destinado ao reembolso do produto pela Fisher Price cobre em torno de 4,7 milhões das cadeirinhas, que custam entre U$40 e U$ 149 (R$155 e R$577, respectivamente).

As cadeirinhas de balanço possuem um cinto de segurança que prende a cintura e pernas do bebê. Diversos produtos similares, inclusive da própria Fisher-Price, têm uma haste por cima do produto, que poderia ajudar a impedir que o bebê caia, o que não ocorre neste modelo.

Compartilhe esse alerta!

Fonte: O Globo



Compartilhar no Facebook