7 Motivos para Você usar Própolis Verde

O Brasil é mundialmente conhecido pelas belezas naturais, mas o que pouca gente sabe, é que apenas aqui é possível produzir a própolis verde, substância que traz inúmeros benefícios para a saúde. Isso porque nosso país é o único lugar onde é encontrada a planta Baccharis dracunculifolia, também conhecida como vassourinha-do-campo, ou alecrim do campo. É através dela que as abelhas produzem essa própolis especial.

propolis-verde

Estudos revelaram que a própolis verde tem uma ampla gama de propriedades biológicas e farmacológicas. Isso porque ele contém o Artepillin C, um flavonoide que tem ação antimicrobiana, imunomoduladora, antioxidante, anti-inflamatória e até antitumoral.

Conheça todos os benefícios

1. Ação cicatrizante: por ser rica em flavonoides e aminoácidos (substâncias conhecidas pela ação regeneradora de tecidos do corpo), a própolis verde pode ser eficaz em tratamentos de feridas, dermatites, queimaduras e úlceras;

2. Ação analgésica: a própolis verde também pode ser indicada para o alívio de dores graças à sua função anestésica, podendo auxiliar no combate da dor de garganta, dente e muitas outras;

3. Ação antibacteriana: a eficiência da própolis para combater as bactérias nas colmeias, também pode ser usada em humanos, apresentando, ainda, uma vantagem extra: diferentemente do que ocorre com os antibióticos produzidos em laboratórios, as bactérias não desenvolvem resistência à própolis. Por isso, ela é indicada para tratar doenças como angina, amidalite, faringite, laringite, gengivite, estomatite, abcesso dentário, sinusite, bronquite, pneumonia, gripe, rinite e muitas outras;

4. Ação antifúngica: a própolis verde é indicada para auxiliar no tratamento de diversos tipos de fungos, sobretudo para tratar problemas no couro cabeludo, na região genital, micoses e frieiras em geral;

5. Ação antiviral: além de ser muito indicada para o tratamento de problemas causados pelas bactérias, a própolis verde pode ser muito eficiente para combater alguns tipos de vírus (como os que causam herpes, gripes, resfriados, conjuntivite e dores de garganta);

6. Ação antioxidante: a própolis age contra os radicais livres que causam o envelhecimento das células e preserva a ação de outro importante antioxidante para o corpo, a vitamina C;

7. Ação anticancerígena: o Artepellin C é a principal substância da própolis verde, responsável pelos benefícios na prevenção e em tratamentos de câncer. De acordo com estudos, além das propriedades antibacterianas, essa substância pode auxiliar na inibição do crescimento de células tumorais e no aumento do número total de linfócitos, que indicam a ativação do sistema imune. E mais: o Artepellin C pode contribuir na indução da morte das células cancerígenas sem afetar as células normais. Por isso, para os japoneses, a própolis verde é uma verdadeira “quimioterapia natural” que não agride as células sadias.

Mas como usar a Própolis Verde?

propolis

Existem no mercado vários tipos de própolis verde. Porém, o de melhor qualidade é o extraído pelo método Wax Free, que retira as impurezas e as separa da cera, deixando apenas os componentes mais puros. Além disso, esse método garante a alta concentração dos ativos principais que podem ajudar na manutenção da boa saúde, como os flavonoides.

A extração da cera (wax) da própolis verde, torna essa substância mas segura para o consumo. Isso porque uma vez que a própolis (com presença de cera), é usado por longos períodos, pode favorecer o entupimento de artérias, prejudicando o sistema vascular.

Como usar?

Como vimos, a forma mais segura de consumo da própolis verde é utilizar produtos encapsulados, extraídos pelo método Wax Free.

A própolis verde também pode ser encontrada em lojas de produtos naturais em forma de gotas. Entretanto, o método de extração do produto nessa apresentação geralmente não é Wax Free, o que exige que o consumo prolongado não ultrapasse mais de seis meses. Isso para que não haja qualquer risco de entupimento de artérias com a cera presente na substância.

Todo suplemento, natural ou não, deve ser utilizado com cautela e conhecimento, não é mesmo? Compartilhe!

REFERÊNCIAS:
FISHER, G. ET AL. IMUNOMODULAÇÃO PELA PRÓPOLIS. ARTIGO DE REVISÃO. ARQ. INST. BIOL. V.75, N.2, P.247-253, SÃO PAULO, ABR./JUN., 2008.
BANSKOTA, A.H.; TESUKA, Y.; KADOTA. S. RECENT PROGRESS IN PHARMACOLOGICAL RESEARCH OF PROPOLIS. PHYTOTHERAPY RESEARCH, V.15, P.561-571, 2001.
GALATI, G.; TENG, S.; MORIDANI, M.Y.; CHAN, T.S.; O´BRIEN, P.J. CANCER CHEMOPREVENTION AND APOPTOSIS MECHANISMS INDUCED BY DIETARY POLYPHENOLICS. DRUG METABOLISM AND DRUG INTERACTIONS, V.17, P.311-349, 2000.

Fonte: Vital Âtman



Compartilhar no Facebook