Perca Peso Agora

Você sabe o que é "Síndrome do túnel do carpo"? Muitos sofrem com isso!

A síndrome do túnel do carpo é uma neuropatia resultante da compressão do nervo mediano no canal do carpo, estrutura que se localiza entre a mão e o antebraço.

O nervo mediano fornece sensação e movimento ao lado da mão em que está o polegar (a palma, o polegar, o indicador, o dedo médio e para o lado do dedo anular mais próximo do polegar).

A região do punho por onde os nervos chegam até a mão é chamada de túnel carpal. Esse túnel normalmente é estreito, de modo que qualquer edema pode comprimir o nervo e causar dor, dormência, formigamento ou fraqueza – sintomas da síndrome do túnel do carpo.

É uma doença frequente! Cerca de 1 a 5% da população sofre desta síndrome! As mulheres são afetadas três a dez vezes mais que os homens. É frequente aparecer entre os 45 e os 60 anos de idade.

A principal causa da síndrome do túnel do carpo é a Lesão do Esforço Repetitivo (LER), gerada por movimentos repetitivos, como digitar ou tocar instrumentos musicais. Existem também causas traumáticas (a exemplo de quedas e fraturas), inflamatórias (artrite reumatoide), hormonais e medicamentosas. Tumores também estão entre as possíveis causas dessa síndrome.

Fatores de risco

Vários fatores têm sido associados à síndrome do túnel do carpo. Embora por si só não sejam capazes de causar a doença, esses fatores podem aumentar suas chances de desenvolver ou agravar lesão do nervo mediano. Estes incluem:

  • Fatores anatômicos: A fratura de punho ou deslocamento que altera o espaço dentro do túnel do carpo podem criar uma pressão estranha sobre o nervo mediano. Pessoas com túneis do carpo menores podem ser mais propensas a ter síndrome do túnel do carpo.

  • Sexo: A síndrome do túnel do carpo é geralmente mais comum em pessoas do sexo feminino. Isso pode ser porque a área do túnel do carpo é relativamente menor do que em homens, e pode haver menos espaço para erro. As mulheres que têm a síndrome do túnel do carpo também pode ter túneis do carpo menores do que as mulheres que não têm a doença.

  • Condições prejudiciais ao nervo: Algumas doenças crônicas, como diabetes, aumentam o risco de danos aos nervos, incluindo danos ao mediano.

  • Inflamação nas articulações: Doenças que são caracterizadas por inflamação nas articulações, tais como artrite reumatoide, podem afetar os tendões em seu pulso, exercendo pressão sobre o nervo mediano.

  • Alterações no equilíbrio dos fluidos corporais: A retenção de líquidos, comum durante a gravidez ou a menopausa, pode aumentar a pressão dentro do seu túnel do carpo, irritando o nervo mediano. A síndrome do túnel do carpo associada à gravidez geralmente desaparece espontaneamente após a gravidez.

  • Outras condições médicas: Certas condições, como menopausa, obesidade, distúrbios da tireoide e insuficiência renal, podem aumentar as chances de uma pessoa vir a desenvolver síndrome do túnel do carpo.

  • Local de trabalho: É possível que o trabalho com ferramentas vibratórias ou em uma linha de montagem que exige flexão prolongada ou repetitiva do pulso possa criar uma pressão prejudicial sobre o nervo mediano, ou piorar lesão do nervo existente. No entanto, as evidências científicas são conflitantes e esses fatores não foram estabelecidos como causas diretas da síndrome do túnel do carpo.

Vários estudos têm avaliado se existe uma associação entre o uso do computador e síndrome do túnel do carpo. No entanto, ainda não há evidências consistentes de que o uso excessivo do computador possa causar a doença – muito embora possa, sim, causar dores na região das mãos e dos punhos.

Sintomas

Os principais sinais e sintomas da síndrome do túnel do carpo incluem:

  • Dormência ou formigamento do polegar e dos dois ou três dedos seguintes, de uma ou de ambas as mãos
  • Dormência ou formigamento da palma da mão
  • Dor que se estende até o cotovelo
  • Dor no punho ou na mão, de um ou dos dois lados
  • Problemas com movimentos finos dos dedos (coordenação) em uma ou ambas as mãos
  • Desgaste do músculo sob o polegar (em casos avançados ou de longa duração)
  • Movimento de pinça débil ou dificuldade para carregar bolsas (uma queixa comum)
  • Fraqueza em uma ou ambas as mãos.

Buscando ajuda médica

Se você tem sinais e sintomas sugestivos de síndrome do túnel do carpo persistentes, especialmente se eles interferem em suas atividades normais e nos padrões de sono, consulte um especialista. Sem o tratamento necessário, a condição pode levar à dano permanente ao nervo e a outras lesões musculares.

Diagnóstico

O especialista começará o processo de diagnóstico fazendo uma série de questionamentos sobre seu histórico médico e o histórico médico de sua família. Depois, partirá para exame físico, no qual ele poderá encontrar vestígios de:

  • Dormência da palma, polegar, dedo indicador, dedo médio e do lado do dedo anular mais próximo do polegar
  • Movimento débil de pinça
  • Percussões leves sobre nervo mediano no punho que podem provocar dor do punho à mão (este é chamado de teste de Tinel)
  • Dobrar o punho totalmente para frente por 60 segundos, o que geralmente causa dormência, formigamento ou fraqueza (e este é chamado de teste de Phalen).

Em seguida, se ainda não for possível determinar o diagnóstico, o médico poderá pedir para que você realize os seguintes exames:

  • Eletromiografia
  • Velocidade de condução do nervo
  • Raios-X do punho, que devem ser feitas para descartar outros problemas (como artrite do punho).

Tratamento

O tratamento para a síndrome do túnel do carpo leva em conta principalmente a gravidade da doença. Se for leve, indica-se a colocação de uma órtese para imobilizar o pulso e o uso de anti-inflamatório. Se não houver melhora, aplica-se cortisona dentro do canal do carpo.

Esgotadas as possibilidades de tratamento clínico, é indicada a cirurgia: a liberação do túnel carpal. Este é um procedimento cirúrgico que corta o ligamento que está pressionando o nervo. A cirurgia é bem-sucedida na maioria das vezes, mas depende de por quanto tempo o nervo foi comprimido e também da gravidade dessa compressão.

Convivendo/ Prognóstico

Algumas medidas podem ser adotadas para ajudar a aliviar os sintomas, ainda que temporariamente. Veja dicas:

  • Faça pausas rápidas de atividades repetitivas envolvendo o uso de suas mãos
  • Gire os pulsos e esticar as palmas das mãos e dedos
  • Tome um analgésico vendido sem receita médica para reduzir a dor (sem exageros)
  • Usar uma tala de pulso durante a noite. Talas de pulso estão geralmente disponíveis na maioria das farmácias ou farmácias. A tala deve ser confortável e não muito apertada
  • Evite dormir em suas mãos para ajudar a aliviar a dor ou dormência nas mãos e punhos

Se a dor, dormência ou fraqueza persistir, consulte um médico.

Complicações possíveis

Quando a doença é tratada adequadamente, em geral não há complicações. Quando não é tratada, o nervo pode ser lesado, provocando fraqueza, dormência e formigamento permanentes.

Expectativas

Os sintomas frequentemente melhoram com o tratamento, mas mais de 50% dos casos acabam exigindo cirurgia. Em muitos casos, a cirurgia é bem-sucedida, mas a recuperação pode durar meses, dependendo do caso.

Prevenção

Evite ou reduza o número de movimentos repetitivos do punho sempre que possível. Use ferramentas ou equipamentos que tenham sido projetados corretamente para reduzir o risco de danos ao punho.

Utensílios ergonômicos como teclados em duas partes, bandejas de teclado, apoios para digitar e férulas para o punho podem ser usados para melhorar a postura do punho ao digitar. Faça pausas frequentes ao digitar e sempre pare se sentir formigamento ou dor.

Veja o vídeo abaixo para entender melhor

Fonte: Minha vida



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook