Perca Peso Agora

Você Já se Perguntou Como o Seu Corpo É Capaz de Produzir o Ácido Úrico?

Muito já se falou sobre o ácido úrico e suas consequências, mas você sabe exatamente como ele é produzido pelo seu corpo? É muito importante que você saiba como isso acontece para que possa se prevenir da maneira correta.

O ácido úrico é um bioproduto proveniente da degradação celular. Em outras palavras, quando a célula morre o DNA e o RNA são transformados em químicos que recebem o nome de purinas e que por sua vez são degradados em ácido úrico.

Dados revelam que o ácido úrico tem se elevado entre a população desde a primeira metade do século 20. Para se ter uma ideia, em 1920, a média do ácido úrico era de aproximadamente 3,5 ml/dl. Já em 1980 o nível subiu para 6 a 6,5 ml/dl e certamente é muito maior hoje.

A base deste aumento está no consumo de frutose – hoje o açúcar mais consumido na alimentação diária. A frutose eleva a produção de ácido úrico através de um processo complexo que faz com que a célula consuma seus ATPs rapidamente. Isso acaba gerando um choque e promovendo o crescimento do índice de morte celular.

Por isso, muita atenção à sua alimentação, pois ao consumir uma quantidade excessiva de frutose a célula fica sem energia e entra em estado de choque, como se não tivesse mais suprimento de sangue. Diante disso, as células deficientes de energia acabam por inflamar e ficam ainda mais susceptíveis aos danos causados pelo estresse oxidativo.

Hoje temos a consciência de que o ácido úrico elevado pode ser o preditor da cirrose hepática não alcoólica, diabetes, doença cardiovascular, hipertensão e obesidade.

E para medir essa taxa existem testes simples e baratos que devem fazer parte do seu check up de rotina. Para os homens o nível ideal é de até 4 ml/dl, e para as mulheres é de até 3 ml/dl.

Considerando esses valores, caso o seu ácido úrico esteja acima do indicado, elimine o máximo de frutose que puder de sua alimentação e refaça o exame após algumas semanas.

Comece a por em prática uma restrição no consumo de frutose para não mais do que 25 gramas por dia.

Abaixo está uma tabela com os níveis de frutose em várias frutas. Deve-se ter em mente que as frutas representam apenas uma fonte, porque a frutose é o principal ingrediente da grande maioria das bebidas açucaradas e dos alimentos processados, desde as refeições pré-prontas até os temperos envasados.

Agora que você já sabe como o seu corpo produz o ácido úrico e quais o fatores capazes de acelerar o aumento da sua produção, é hora de adotar novas medidas! Vamos lá?

Referências bibliográficas:

  • Uric Acid as an Independent Risk Factor in the Treatment of Hypertension, Ward HJ. The Lancet, August 29, 1998, 352: 670-671
  • Uric Acid and Coronary Heart Disease Risk: Evidence for a Role of Uric Acid in the Obesity-Insulin Resistance Syndrome: The Normative Aging Study. Lee, Jerry, et al, American Journal of Epidemiology, 1995, 142(3):288-294.
  • The association between serum uric acid level and long-term incidence of hypertension: Population-based cohort study. Shankar A, Klein R, et al, J Hum Hypertens, 2006, 20(12): 937-45.
  • Uric acid and inflammatory markers. Ruggiero C, Cherubini A, et al, Eur Heart J., 2006, 27(10): 1174-81.
  • Uric Acid, Friend or Foe? Benzie, I. F. F. and Strain, J. J., Redox Report, 1996, 2(4): 231-234.
  • Serum Uric Acid as an Index of Impaired Oxidative - - -- Metabolism in Chronic Heart Failure. Leyva, F., et al, European Heart Journal, 1997, 18: 858-865.
  • Uric Acid and Diet – Insights Into the Epidemic of Cardiovascular Disease. Johnson RJ, Rideout BA, N Engl J Med, March 11, 2004, 350(11): 1071-1073.
  • Fructose-rich beverages and risk of gout in women. Choi HK, Willett W, Curhan G., JAMA, Nov 10, 2010, 24, 304(20): 2270-8.

Fonte: Dr. Rondó



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook