Perca Peso Agora

Vesícula: Operar ou Não?

Com certeza a indicação de uma cirurgia de retirada de vesícula (colecistectomia) depende de vários fatores. Certamente, o seu médico vai avaliar os prós e contras. O importante é sempre pensar neste procedimento como o último recurso e não como a 1ª escolha.

Felizmente, a maioria das crises de vesícula é causada por alergia alimentar não diagnosticada. Portanto, a sugestão é que se faça um teste alérgico alimentar para excluir possíveis alergias a alimentos, e aí se observe se houve remissão dos sintomas ou não. No caso negativo, aí sim é uma indicação cirúrgica.

Obviamente, há condições como a presença de micro cálculos, onde a cirurgia é importante, podendo-se evitar pancreatites ou outra complicação.

Já os cálculos grandes quase nunca causam crises de vesícula. Apesar de ser verdade que você pode viver sem a sua vesícula, isso acarreta diversos problemas futuros!

A importância da vesícula

A vesícula tem papel importante na produção da bile que o seu corpo precisa para degradar e absorver uma série de nutrientes. A bile normalmente é produzida pelo fígado, e o fato de se remover a vesícula não altera nada no seu fígado.

Conforme o fígado secreta a bile, uma grande quantidade desta é absorvida e estocada pela sua vesícula, pronta para ser usada.

Quando você se alimenta de certas refeições gordurosas, ocorre uma incompleta digestão desses óleos e gorduras, que passam do seu estômago para o duodeno. Com isso, estimula-se a produção do hormônio colecistoquinina (CCK).

Esse hormônio sinaliza a vesícula, “avisando” que óleos e gorduras estão à caminho. Assim a vesícula se contrai, expelindo a quantidade certa de bile estocada, e esta chega ao intestino na quantidade e no exato momento que é necessária.

Então ocorre uma mistura de bile com enzimas digestivas pancreáticas, havendo a digestão e emulsificação desses óleos, tornando os produtos prontos para ser absorvidos.

Com a retirada da vesícula, muito desta condição é perdida, pois apesar do fígado continuar a produzir a bile, esta não chega ao lugar certo, na hora certa e na quantidade certa.

Consequentemente, haverá comprometimento da digestão e absorção dos seus nutrientes solúveis em gordura e dos ácidos graxos essenciais.

Como reduzir o risco de cálculos de vesícula

  • A primeira atitude é fazer um teste alérgico alimentar e passar a evitar esses alimentos, pois em cerca de 99% dos casos, este é o motivo.

  • O uso de magnésio reduz em 33% o risco de formação de cálculos, segundo estudo realizado pelo Health Profissionals Followup Study.

  • Corrigir a acidez estomacal, pois normalmente estes indivíduos apresentam deficiência de acidez gástrica.

  • A constipação intestinal tem sido correlacionada coma formação de cálculos vesicais, e sua correção reduz esse risco.

  • Reduzir ou corrigir o peso, pois segundo os estudos, mulheres obesas tem cerca de 7 vezes mais propensão de gerar cálculos vesicais comparados com mulheres com peso normal.

  • Os seguintes elementos são essenciais na formação de bile e evitam a formação de cálculos: – l-glicina: essencial na formação da bile; – taurina: aumenta a formação da bile e evita a formação de cálculos; – lecitina: emulsifica gorduras, ajudando a digestão das mesmas.

  • O uso de reposição hormonal convencional com estrógeno derivado de égua e progestina sintética tem causado um aumento do risco de doença de vesícula biliar em cerca de 40%. (JAMA 1988 Aug 19; 280:605-13).

Detox de Vesícula

Feito anualmente por um período de 3 semanas, não é agressivo: é lento e suave para o organismo. Aconselhável para os que tem tendência a formarem sedimentos ou cálculos vesicais.

Evite neste período:

  • todo tipo de alimento gorduroso;
  • carnes;
  • laticínios;
  • ovos.

Consuma:

  • vegetais, frutas, legumes e grãos não refinados;
  • alimentos que podem ajudar a eliminar cálculos: peras, açafrão, algas, nabo, rabanete, limão e lima;
  • consuma 5 copos de chá de camomila por dia, que ajuda a dissolver cálculos;
  • bastante água mineral;
  • sucos de beterraba e maçã sem açúcar, que promovem redução de cálculos e desinflama a vesícula;
  • azeite de oliva (3 colheres) e suco de 1 limão, a ser consumido antes de deitar e ao acordar. Essa associação normalmente promove eliminação de cálculos;
  • alfafa: descongestiona o fígado e a vesícula biliar. Use 1 colher de chá de sementes de alfafa moídas num copo d’água e beba pela manhã.

Na crise, para alívio rápido

Beber 1 copo de água com 1 colher de sopa de vinagre de maçã. Normalmente essa medida promove melhoras. Caso não ocorra, é indicado procurar o Pronto Socorro.

Fonte: Dr. Rondó



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook