Perca Peso Agora

Saiba Quais São os 10 Alimentos Enlatados Que Você Deve Evitar

Os alimentos enlatados nos ajudam a economizar tempo na cozinha. Mas o quanto são seguros e quais são as alternativas?

Muitas vezes, os enlatados contêm conservantes, sal e, eventualmente, açúcar como ingredientes adicionais. O processo de realização destes alimentos reduz o seu valor nutricional e pode aumentar o risco de exposição ao BPA e ao níquel (dependendo da composição dos recipientes).

O sabor dos enlatados não é mesmo o máximo da gastronomia, mas por uma questão de praticidade, pode acontecer de consumi-los de vez em quando, mas seria bom que não fizéssemos disso um hábito.

Veja os porquês para cada enlatado.

Antes da lista, uma informação: o Brast Cancer Fund sugere diminuir a exposição ao BPA para reduzir o risco de câncer de mama, evitando o consumo de alimentos enlatados que são gordurosos, salgados e ácidos, características que facilitam a liberação do Bisfenol A do recipiente para o alimento.

1. Feijões

Os grãos armazenados na caixa pode ter um conteúdo de sódio em excesso. Quando você consumir feijões enlatados, lembre-se de lavá-los bem antes de esquentá-los ou usá-los para a sua preparação.

Um estudo realizado pelo USDA Nutrient Data Laboratory revelou que escorrer e enxaguar os feijões enlatados, reduz o teor de sódio de 9 a 23%.

A melhor alternativa para feijões enlatados são os feijões (leguminosas em geral) secos. Seu custo é moderado, e uma vez cozidos triplicam o volume. A dificuldade é se lembrar de deixar de molho de um dia para o outro, além do cozimento um pouco longo, mesmo na panela de pressão. Mas uma vez feito isso, o feijão cozido pode ser congelado e seu sabor é incomparável ao feijão enlatado. Então, vale a pena o trabalho!

2. Frutas

Durante o processo de conservação dos alimentos, o teor de vitamina C destes fica bastante reduzido. Por exemplo, frutas em conserva (morango, figo, pêssego) podem apresentar menos da metade do seu conteúdo de vitamina C, em comparação com produtos frescos.

Ás vezes acontece de querermos fazer uma receita com uma fruta que não é da época. Se isso acontece com freqüência e, principalmente para os confeiteiros, a dica é sempre que possível, comprar as frutas frescas para o congelamento. Outra alternativa é comprar as frutas já congeladas em vez de comprá-las conservadas em latas ou vidro.

3. Espinafre

Assim como os frutos, o teor de vitamina C do espinafre ou outros vegetais enlatados cai drasticamente. Os espinafres tem, pelo menos, duas vezes mais vitamina C quando fresco se comparado com o conservado.

O próprio cozimento provoca a perda de nutrientes mas, em processos industriais, os efeitos negativos da conservação seriam ainda piores. Escolha espinafre fresco que pode ser apreciado mesmo cru ou levemente cozido em uma panela tampada e com o fogo baixinho.

4. Tomates pelados

Tomates pelados, molhos de tomate e outros tomates preparados e conservados em latas podem causar a liberação do BPA nos alimentos, devido ao grau de acidez que entra em contato com os materiais que compõem as latas.

O BPA tem sido associado a problemas neurológicos, reprodutivos, obesidade infantil e outras doenças. Melhor escolher tomates frescos e, na falta deste, purê de tomate conservado em vidro.

5. Abacaxi

O abacaxi pode conter cerca de 20 mg de vitamina C por 100 gramas do alimento quando fresco e cru, mas quando conservado, a sua vitamina C cai para cerca de 5 mg por 100 gramas. Se você quiser desfrutar de um abacaxi, melhor escolher fresco, porque geralmente abacaxi enlatado tem adição de açúcar e conservantes indesejados.

6. Conservas de atum

Os fabricantes de conservas de atum não implementam políticas eficazes para a pesca sustentável. A pesca do atum leva à morte de outros animais marinhos. Conservas de atum devem ser evitadas durante a gravidez, devido ao alto teor de mercúrio que o peixe contém.

Quem consome atum pode escolher como alternativa ao atum enlatado, os conservados em frascos de vidro ou o atum fresco. Se você está à procura de fontes de ômega 3, as principais alternativas para o atum e o peixe, em geral, são o óleo de linhaça, as sementes de linhaça e nozes.

7. Carne enlatada

Quem consome carne, por que deveria optar pela carne (presunto, salsicha, carnes bovina, suína, etc) em conserva e de origem duvidosa? A carne processada e conservada estão entre os alimentos mais ligados ao risco de doença cardiovascular, hipertensão, obesidade e à maior parte das doenças do bem-estar.

8. Sopas

Nós realmente precisamos comprar alguma sopa enlatada? As sopas são boas para a saúde, especialmente se preparadas com ingredientes que se conhece a origem.

Não se sabe qual é o verdadeiro valor nutricional das sopas enlatadas, mas com certeza contem excesso de sódio e conservantes. Melhor fazer uma boa sopa com ingredientes frescos, uma sopa de legumes, de cereais, de verduras, ou no máximo, na pressa, uma com os ingredientes congelados.

9. Ervilhas

As ervilhas enlatadas geralmente têm um sabor que não tem nada a ver com as ervilhas frescas. Então, quando não está na época das ervilhas, ou pelo menos não estão à venda, melhor optar pelas ervilhas congeladas, já que elea cozinham rapidamente e não contêm sal, açúcar e conservantes, ao contrário dos produtos enlatados.

10. As refeições substitutas

Nos referimos às latinhas e caixinhas de produtos em pó substitutos para as refeições, geralmente feitos para emagrecer, sugeridos como refeições em algumas dietas, como se fossem saudáveis e ajudassem a perder peso. É melhor escolher uma dieta baseada em alimentos frescos e naturais, e seguir uma dieta equilibrada, com base em suas necessidades e sob a orientação de um especialista, do que acreditar em uma espécie de pó milagroso. Sem contar que o gosto deve ser indiscutivelmente ruim.

Fonte: Green Me



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook