Saiba como Prevenir a Degeneração Macular e assim Evitar a Cegueira!

Se tem algo que assusta as pessoas é um diagnóstico de degeneração macular. A ideia de ficar cego é apavorante! E o que torna isto pior ainda é que a medicina convencional ainda não destrinchou os segredos desta doença em particular.

Há uma parte do olho chamado de mácula, que consiste em uma área da sua retina responsável pela visão central, onde há altas concentrações de luteína e zeaxantina.

Normalmente, você recebe estes nutrientes através da sua dieta. Porém, se sua alimentação está carente destes elementos, acumulam-se depósitos gordurosos na parte central da retina chamados de drusas, afinando e ressecando a mácula, causando a degeneração macular.

Portanto, se você não obtiver estes nutrientes em quantidade suficiente, estará induzindo um maior afinamento, causando maior perda visual.

Mas há uma boa notícia: você não precisa de um medicamento caro de prescrição ou algum procedimento cirúrgico de alto risco para prevenir, diminuir a velocidade de progressão ou até reverter a degeneração macular. O segredo é ingerir os nutrientes que os seus olhos precisam. Veja aqui quais são esses nutrientes:

1. Ômega 3

Hoje se fala muito em ácidos graxos essenciais, ômega-3, que deve ser obtido através da alimentação. Os 3 tipos de ômega 3 são:

  • ácido alfa-linolénico (AAL)
  • ácido eicosapentaenóico (EPA)
  • ácido docosahexaenóico (DHA).

Você deve enfatizar no DHA, pois 30 % da sua retina e do seu cérebro é feito deste ômega-3.

Uma das melhores fontes de DHA e EPA é o peixe de água fria, como cavalinha, arenque, truta, atum, e salmão. Consumir peixe 2 vezes por semana pode garantir níveis adequados.

Outra opção são os suplementos de ômega 3. Eles promovem a função retiniana saudável, proteção para o seu sistema cardiovascular; minimizam o risco do câncer e da artrite, reduzem a inflamação, além de promover boa função cerebral e memória.

E mais: são altamente eficientes para os seus olhos. Sugere-se usar ômega 3 que forneça 800mg/dia de DHA. Lembre-se: nem todas as gorduras são criadas iguais.

Consumir comida processada em excesso é uma certeza desfavorável de que está ingerindo altas quantidades de gorduras vegetais, monoinsaturadas e poli-insaturadas. Isso o colocará em alto risco de desenvolver degeneração macular, segundo um estudo da Faculdade de Medicina da Harvard

2. Luteína e Zeaxantina

Quando se trata de proteger a visão, a luteína e zeaxantina são altamente efetivas, podendo até reverter parcialmente os danos caso você já tenha a doença.

De todos os carotenóides, apenas luteína e zeaxantina são encontrados em sua retina, aonde há alta presença de oxigênio, necessitando de uma grande quantidade de varredores de radicais livres para evitar danos oxidativos.

Foi publicado no Journal of the American Optometric Association um estudo que mostra que, quando os pacientes tomaram 10 mg de luteína e 1 mg de zeaxantina por dia por um ano, eles apresentam melhoras na recuperação de ofuscamento, sensibilidade de contraste e acuidade visual.

Os ovos são uma fonte excelente desses carotenoides luteína e zeaxantina, mas outras fontes adequadas incluem o espinafre, a couve, a abobrinha e vegetais de folhas verdes.

Procure tomar ômega 3 rico em DHA , luteína e zeaxantina juntos para melhores benefícios. Segundo estudo conduzido na Universidade Tufts, em Boston, descobriu-se que tomar estes nutrientes juntos reduz o risco de degeneração macular ao proteger a mácula de danos oxidativos.

3. Astaxantina

Um super antioxidante natural, um carotenoide, mais potente que betacaroteno, vitamina E, licopeno, luteína e CoQ10. Tem capacidade única de entrar nas células oftálmicas, especialmente na retina, protegendo eficientemente a mácula.

É mais poderoso do que a luteína e zeaxantina, facilmente atravessando os tecidos oculares e exercendo seus efeitos com mais segurança e potência do que qualquer dos outros carotenóides.

A nível oftálmico, é importante na prevenção de danos induzidos pela luz, danos nas células fotorreceptoras, nas células ganglionares e nos neurônios das camadas interiores da retina.

Melhora a performance muscular e a recuperação física, reduz inflamações, dores musculares e articulares após exercícios vigorosos, aumenta força e resistência.

Esse incrível varredor de radicais livres é produzido pela microalga Haematoccous pluvialis. Sugere-se suplementar 4 mg, 2 vezes ao dia, mas tenha certeza que não é astaxantina sintética. Se for, esqueça todos esses benefícios.

4. Vitamina D

Os estudos sugerem que a vitamina D3 pode ajudar a prevenir a degeneração macular. Com a suplementação de vitamina D3 por apenas 6 semanas, em ratos, eles tiveram visão melhorada, reduções na inflamação da retina e dos níveis de beta amiloide, uma marca do envelhecimento. Procure se expor ao sol com segurança para otimizar seus níveis.

Referências bibliográficas:

  • Ophthalmology Volume 117, Issue 12, Pages 2395-2401, Dec 2010
  • Archives of Ophthalmology April 2011, Vol. 129, No. 4
  • J of the Science of Food and Agriculture, May2001;81(6):559-568
  • Biochemical and Biophysical Research Communications, Feb 2008;355(4):892-7
  • The Journal of Nutrition March 1, 2002; 132(3): 518S-542S
  • British Journal of Ophthalmology Aug 1998; 82(8): 907–910
  • JAMA Opthalmology August 18, 2016

Fonte: Dr. Rondó




Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook