Perca Peso Agora

Por que o Ronco Não Pode Ser Considerado Normal no Sono das Crianças

Além de ser um problema comum entre adultos, a apneia obstrutiva do sono também pode afetar as crianças. Caracterizada pela obstrução da garganta durante o sono, o problema frequentemente não é reconhecido durante a infância. Por isso, é fundamental que os pais procurem conhecer os sintomas da doença para poder identificá-la, o quanto antes, entre os filhos.

“Ao prejudicar a qualidade do sono, a apneia do sono pode afetar o aprendizado e o desenvolvimento da criança durante o dia. Caso haja suspeita, é importante procurar ajuda. Tratar a doença faz com que a criança obtenha melhoras significativas na qualidade do seu sono, do seu aprendizado e da sua sociabilidade”, ressalta o pneumologista do Centro de Medicina do Sono do Hospital do Coração (HCor), Dr. Pedro Genta.

A condição pode resultar em hiperatividade e problemas de atenção na escola que são, muitas vezes, confundidos com o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade e podem ser erroneamente tratados com remédios que só pioram o quadro.

Sintomas

Além do ronco, os principais sintomas da apneia do sono entre as crianças são: sono agitado, dificuldade para respirar, posições bizarras durante o sono, sudorese, urina na cama, hiperatividade, déficit de atenção, dificuldade de aprendizado e baixo rendimento escolar.

“A identificação destes sintomas pelos pais é fundamental para que o médico possa suspeitar e diagnosticar a apneia do sono”, acrescenta o Dr. Genta.

Causas

O aumento do tamanho (hipertrofia) das amígdalas e adenoides durante o crescimento é a principal causa de apneia do sono em crianças. Outras razões são: obesidade, malformações craniofaciais e doenças neuromusculares. “A apneia do sono se manifesta em crianças de ambos os sexos, em qualquer idade, inclusive em recém-nascidos”, revela o Dr. Genta. “Contudo, a maior incidência do problema na infância ainda é em crianças na pré-escola – faixa etária na qual a hipertrofia das amígdalas é mais comum”, explica o pneumologista do HCor.

Quando a respiração para durante 10 segundos ou mais, o nível crescente de dióxido de carbono no sangue faz o cérebro assumir o controle e reiniciar a respiração, normalmente acompanhado de um ronco.

Especialistas dizem que, entre 1% e 3% das crianças têm apneia do sono que, se não for tratada, pode atrapalhar muito mais do que apenas as noites de descanso da família.

Desempenho escolar pode ser prejudicado

Quando o problema é tratado, a criança costuma apresentar melhora e recuperar possíveis atrasos de desenvolvimento. Mesmo assim, pode haver efeitos sutis de longa duração, informou David Gozal, especialista em sono infantil, em 2008, no periódico Seminars in Pediatric Neurology.

Uma pesquisa anterior havia mostrado que “crianças que roncam alto e com frequência na primeira infância tinham risco maior de apresentar baixo desempenho escolar mais tarde, bem depois de o ronco ter sido resolvido”.

Segundo Gozal, o ronco não deve ser visto como uma característica normal do sono das crianças. "Mesmo que o ronco infantil não atrapalhe o sono, ele é, de fato, associado a um maior risco de déficits neurocomportamentais", explicou.

Vários estudos mostram que a hiperatividade e o comportamento desatento frequentemente afetam crianças que costumam roncar, bem como aquelas com apneia obstrutiva do sono, mas os problemas comportamentais melhoram após a cirurgia de remoção do tecido obstrutivo. Nos casos mais severos, com interrupções na respiração e no sono, o problema pode causar problemas de difícil tratamento em vários órgãos e sistemas.

Para Ficar Atento

Genética e Etnia

A genética e a etnia podem contribuir para o risco de desenvolver o problema. A combinação de genes que determinam a estrutura facial e a espessura dos tecidos orais influi e a condição é mais comum entre negros do que em brancos.

6 Perguntas

Segundo Gozal, 6 perguntas podem ajudar no diagnóstico:
1- Seu filho para de respirar durante o sono?
2- Ele tem dificuldade para respirar quando dorme?
3- Você alguma vez precisou sacudi-lo para que respirasse novamente quando estava dormindo?
4- Qual a frequência de ronco de seu filho?
5- Você se preocupa com a respiração dele durante a noite?
6- O ronco do seu filho é muito alto?

Exame

Um estudo do sono deve ser realizado para confirmar ou descartar o diagnóstico.

Tratamento

Dependendo do caso, o tratamento da apneia do sono pode ser à base de medicamentos, como os corticoides nasais, ortodôntico ou cirúrgico. “A cirurgia das amígdalas e adenoide pode curar a apneia definitivamente”, afirma o Dr. Genta. “Nos pacientes com problemas nasais e respiração oral, o tratamento conjunto com o dentista e o fonoaudiólogo pode ser importante”, aconselha o pneumologista do HCor.

Máscara

Mesmo quando tratado adequadamente, o problema pode persistir em crianças obesas e, sem uma perda significativa de peso, talvez seja necessário o uso de uma máscara ligada a uma máquina de pressão positiva para ajudar a manter as vias aéreas abertas durante o sono.

Fonte: Fãs da Psicanálise



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook