Por que não consigo me livrar do Melasma?

O melasma é uma condição caracterizada pelo aparecimento de manchas escuras na pele, mais comumente na testa, nas bochechas e no buço. Elas também podem surgir em outras regiões do corpo que são, normalmente, muito expostas à luz solar, como o colo. O dermatologista Bruno Vargas, responsável pelo Portal do Melasma explica que ele ocorre quando há um depósito aumentado de melanina na pele.

“Se esse depósito se encontra em uma camada mais superficial, recebe o nome de melasma epidérmico. Quando se dá mais profundamente e ao redor de vasos sanguíneos, sejam eles superficiais ou profundos, é chamado de melasma dérmico. E há também o misto, que une as características das duas categorias explicadas acima”.

Essas manchas afetam mais comumente as mulheres, mas há homens que também apresentam alterações na pigmentação da pele.

“O tratamento do melasma envolve vários fatores. A gente sabe que tem que se proteger do sol, usar protetor solar, existem cremes clareadores que, dependendo do tipo de pele, ajudam também. ”, afirma Vargas.

O dermatologista acrescenta que o melasma tem controle, mas não tem cura.

Quais as causas?

Não há uma causa definida, mas muitas vezes esta condição está relacionada ao uso de anticoncepcionais femininos, à gravidez e principalmente à exposição solar.

O fator desencadeante é a exposição à luz ultravioleta e mesmo à luz visível. Além dos fatores hormonais e da exposição aos raios solares, a predisposição genética e histórico familiar também influencia no surgimento desta condição.

Por se tratar de uma condição crônica, o melasma merece atenção por toda a vida. É possível clarear as manchas, mas isso não impede que, futuramente, outras possam aparecer. Nessa linha, após o clareamento, deve ser feita manutenção permanente.

Alguns cuidados que devem ser tomados

  1. Hormônios femininos estimulam o aparecimento de manchas em mulheres com predisposição ao melasma. Por isso, evite o uso de anticoncepcionais hormonais, que podem aumentar o escurecimento das manchas já existentes.

  2. Proteja-se do sol. Mesmo em dias pouco ensolarados, o uso de filtro solar é recomendado e, em dias de sol forte, além dos protetores, prefira locais cobertos e use chapéu. Prefira os chamados filtros físicos ou inorgânicos, como o óxido de zinco ou dióxido de titânio.

  3. Utilize sempre cremes indicados por seu dermatologista. De nada adianta realizar o clareamento e depois se esquecer da manutenção. Há produtos adequados para cada etapa do tratamento, incluindo a manutenção.

  4. Em alguns casos, o uso de suplementos antioxidantes ou protetores solares por via oral também são soluções viáveis. Pesquisas mostram que eles suavizam danos causados pelas radiações solares.

  5. Ainda assim, o melasma pode reaparecer, especialmente no verão. Se isso acontecer, deve-se fazer o tratamento clareador novamente, o que, em geral, envolve cremes de uso domiciliar e procedimentos realizados em consultório médico.

Compartilhe!

Fonte: Receituário




Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook