Pólipos Intestinais: Escolhas alimentares ajudam a prevenir ou agravar o quadro!

Pólipos intestinais são lesões na parede interna do intestino, sendo que eles podem ser planos ou elevados, benignos ou cancerosos ou até vários tipos ao mesmo tempo. Acredita-se que eles estejam relacionados a fatores hereditários, ter idade acima dos 50 anos e estilo de vida - principalmente às escolhas alimentares.

Papel da alimentação no aparecimento dos pólipos

É bastante provável que certos alimentos e bebidas contribuam com o aparecimento dos pólipos intestinais, especialmente o consumo frequente e em excesso de álcool, carnes vermelhas ou processadas - em especial se preparadas em altas temperaturas ou sob ação direta do fogo em brasa.

Especula-se, também, que o uso de conservantes químicos e excesso de alimentos gordurosos possam contribuir com o aparecimento. Entendem-se que o processamento e conservação das carnes com sal e conservantes, em especial os nitratos e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, que alteram a estrutura do DNA da mucosa, são elementos cancerígenos.

Com cautela, especula-se que o consumo diário de mais de 50g desses produtos aumentariam em 18% o risco de câncer colorretal.

O que comer

Pessoas que já têm pólipos intestinais ou que querem prevenir o seu aparecimento devem ingerir alimentos ricos em vitaminas A, C e E, como cenoura, batata-doce, abóbora, espinafre, brócolis, vegetais folhosos verdes escuros, germe de trigo, girassol, soja, ovo, abacate, frutas cítricas (laranja, limão), morango, kiwi, mamão papaia, acerola, pimentas vermelhas e couve-de-bruxelas. Também é benéfico para a sua saúde ter uma dieta rica em fibras e com pouca gordura de origem animal.

Além disso, também ajuda a prevenir os pólipos ou as suas complicações:

  • Praticar exercícios físicos regulares
  • Não fumar
  • Para a população geral, realizar colonoscopias a partir de 50 anos e em idades mais precoces para indivíduos com fatores de riscos
  • Remover pólipos do intestino se diagnosticados pela colonoscopia

Outros fatores relacionados

Pólipos intestinais são encontrados em 25% a 30% das colonoscopias, sendo mais prevalentes em pacientes acima de 50 anos.

Os pólipos podem ser hereditários, havendo síndromes genéticas que incidem em até 80% dos descendentes dos indivíduos acometidos, como a Polipose Adenomatosa Familar. No entanto, mesmo na ausência de uma síndrome genética, filhos e irmãos de pacientes com pólipos adenomatosos possuem maior chance de acometimento, principalmente se estes pais ou irmãos tenham menos de 50 anos.

Atenção, procure um médico se verificar a presença constante de sangue nas fezes. O sangramento é o sintoma mais comum da presença dos pólipos intestinais, sendo mais frequente a medida em que os pólipos se tornam maiores ou com transformação maligna.

Fonte: Minha Vida




Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook