Perca Peso Agora

Pedra nos Rins: "Limão" pode ser um grande aliado para Expelir os Cálculos

Antes de conseguir prevenir as pedras nos rins é preciso entender que elas podem ocorrer em qualquer fase da vida, mesmo em crianças. Elas estão relacionados à diversos fatores, como maus hábitos alimentares, além de uma predisposição genética.

Causas

Os maus hábitos alimentares podem estar presentes desde a infância. Cálculos em crianças podem ser causados pelo consumo excessivo de salgadinhos, que colocam quantidades insuportáveis de sal no seu organismo, sendo eliminados pelos rins. Então, estes cálculos podem ocorrer pela cristalização do sal.

O tratamento, nestes casos, é simples, com a proibição do seu consumo e hidratação copiosa para dissolver os cristais de sal dentro do sistema excretor urinário.

Portanto, a dieta com excesso de sal pode ser a principal causa do problema, mesmo para aquele que não apresente uma predisposição familiar pelo traço genético.

A incidência dos cálculos renais afeta 15% da população, que geralmente estão relacionados aos seguintes fatores:

  • Alterações anatômicas do trato urinário
  • Hábitos alimentares
  • Obesidade e distúrbios metabólicos
  • Sedentarismo
  • Infecção do trato urinário
  • Medicamentos (diurético, corticoide, suplementação de vitamina C e D, entre outros)
  • Alteração do pH e redução do volume urinário
  • Imobilização prolongada
  • Idade entre os 25 aos 60 anos, com pico entre 25-50 anos
  • Histórico familiar
  • Mais comuns nos homens que em mulheres
  • Maior incidência no verão
  • Hipertensão arterial sistêmica
  • Diabetes
  • Risco ocupacional, quando se trabalha em altas temperaturas
  • Emagrecimento rápido

Prevenção

A prevenção do cálculo renal é baseada no diagnóstico encontrado para explicar a formação dos cristais. Entretanto, alguns fatores são reconhecidamente relacionados com o aumento da sua incidência, como consumo excessivo de sal, proteínas, oxalato, fosfato, cálcio, sulfato e outros, além da diminuição da ingestão de fibras, magnésio, citrato (encontrado em frutas cítricas) e água.

A correção destes fatores alimentares predisponentes podem ajudar com a diminuição das crises de cólica nefrética (dor de origem renal).

Portanto, as medidas gerais recomendadas são:

  • Aumentar líquidos até deixar urina clara
  • Diminuir as proteínas animais para reduzir a excreção de cálcio, oxalato e ácido úrico
  • Ingestão de suco de frutas cítricas porque neutraliza a carga de ácido provenientes das proteínas animais
  • Realização de atividades físicas
  • Diminuir o consumo de sódio (sal)

Os vegetarianos têm menos cálculos que os pacientes que consomem carne. Entretanto, os pacientes com distúrbios metabólicos como diabetes e gota são de grande risco para apresentarem cálculos renais ao longo da sua vida, principalmente os de ácido úrico. Geralmente estes pacientes apresentam distúrbios metabólicos que devem ser combatidos com dieta e medicamentos para o seu controle. A perda de peso, associado com exercícios físicos, pode minimizar a frequência de formação dos cálculos renais.

Alimentos para evitar

Pacientes portadores de cálculo de ácido úrico devem fazer restrição de proteínas (150 a 200mg/dia) e de frutos do mar.

Pacientes portadores de oxalato de cálcio (que corresponde a 80% dos casos de litíase) devem restringir espinafre, batata doce, chocolate, cereais multigrãos, feijão, manteiga de amendoim, chá, aipo e tomate.

Infelizmente, o oxalato produzido no nosso organismo é proveniente apenas 25% da alimentação e o restante vem do metabolismo celular. Portanto, podemos interferir apenas na primeira porção.

De maneira geral, uma dieta normal em cálcio e com baixas quantidades de sal e proteína diminui a excreção urinária de oxalato e de cálcio, que em combinação com o aumento da ingestão de água gera diminuição da saturação urinária, causando redução na recorrência de pedra nos rins.

Alimentos que combatem os cálculos

Se durante os exames for constatado algum tipo de deficiência sanguínea ou urinária é essencial corrigi-la. De maneira geral as frutas cítricas oferecem suplementos de citrato e magnésio, sendo que o limão, independente da sua espécie, é a fruta mais rica.

Portanto recomendar tomar 2 a 3 copos de suco de limão por dia é excelente, sendo importante para a profilaxia de todos tipos de cálculo renal.

Não esquecer que beber água é princípio básico da profilaxia do cálculo renal e o quanto se deve beber deve ser avaliado pela coloração da urina, pois a urina concentrada é escura, enquanto urina clara significa que a pessoa encontra-se bem hidratada.

A água dilui os cristais na urina dificultando a formação do cálculo renal. Num país tropical como o nosso deve-se estar sempre consumindo água para o perfeito funcionamento fisiológico do nosso organismo, incluindo os rins, para eliminação de metabólitos indesejáveis.

Cada caso merece uma consideração, como nos pacientes portadores de cálculos causados por infecção do trato urinário de repetição que devem ser investigados e tratados, seja com medicamento e/ou cirurgia e com adequação higiene-dietética.

Fonte: Minha Vida



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook