Nem dislexia nem déficit de atenção, seu filho pode ter "Síndrome de Irlen"! O que vem a ser isso?

As pesquisas indicam que cerca de 46% das pessoas com dificuldades escolares têm Síndrome de Irlen, condição que afeta pessoas de todas as idades, com inteligência normal ou superior à média e está relacionada à desorganização, no cérebro, das informações recebidas pelo sistema visual. Sua causa é a sensibilidade a certas ondas de luz, o que provoca, por exemplo, distorções no material de leitura e escrita, resultando em menor qualidade no desempenho escolar e de vida.

Foi a Dra. Helen Irlen, uma psicóloga americana, a responsável pela descoberta e pelos estudos internacionais sobre essa síndrome que é muito pouco difundida no Brasil, apesar de já ser investigada há mais de 25 anos na América do Norte e de haver centros de diagnóstico e tratamento em 42 países. No Brasil, a Síndrome de Irlen é conhecida há apenas 4 anos.

A SI, como é comumente chamada, gera dificuldades nas atividades diárias e escolares, pois produz desfocamento, distorções do material gráfico, inversões de letras, trocas de palavras, perda de linhas no texto, desconforto nos olhos, cansaço, distração, sonolência, dores de cabeça, enxaqueca, hiperatividade, irritabilidade, enjôo e fotofobia, tudo isso após um intervalo relativamente curto de esforço despendido no processamento das informações visuais.

Qualquer pessoa, ainda que com a acuidade visual dentro dos padrões de normalidade (ou seja, enxergando bem) tem chances de ser portador da síndrome, já que se trata de uma disfunção da percepção e não uma patologia ligada diretamente aos olhos.

Ela está relacionada a déficits na codificação e decodificação das informações visuais pelo sistema nervoso central. É necessário um diagnóstico diferencial por profissionais especializados, uma vez que não pode ser detectada através de exames oftalmológicos de rotina, nem por testes padronizados para verificação de dificuldades de aprendizagem.

Além das intervenções psicopedagógicas e médicas mais comuns, a utilização do Método Irlen – avaliação do problema e indicação de sobreposições coloridas (transparências de acetato) sobre os textos ou filtros seletivos (lentes coloridas) – ajuda indivíduos com problemas comportamentais, emocionais e com dificuldades escolares, pois melhora a fluência da leitura e a atenção sustentada, resolvendo casos de leitura mais lenta e segmentada, com comprometimento de memorização, compreensão e aprendizagem.

Quais são os sintomas que podem estar relacionados ao Irlen, ou seja, o que me dá pistas que talvez eu tenha um desses casos dentro de casa?

Pessoas com Irlen (crianças ou adultos):

  • Tropeçam com freqüência, são desastrados e deixam cair objetos;
  • Levam muito tempo para realizar leituras e para acabar a lição de casa;
  • Queixam-se de dores de cabeça, tensão ou cansaço na escola ou quando lêem;
  • Evitam a leitura ou não tem prazer em ler principalmente em voz alta;
  • Saem-se mal em testes cronometrados ou testes padronizados;
  • Lêem o começo do capítulo e os resumos ao invés de lerem o capítulo todo;
  • Tem mais facilidade em aprender nas discussões orais do que lendo;
  • Esforçam-se bastante para tirar boas notas, mas não conseguem;
  • Podem ser considerados preguiçosos ou desmotivados e sempre lhes dizem que poderiam render mais caso se esforçassem;
  • Tem problemas de fluência e compreensão da leitura;
  • Tem problemas de concentração durante a leitura ou escrita;
  • Distraem-se facilmente ao ler ou escrever;
  • Ficam distraídos ou apresentam desconforto quando estão num local com luzes fluorescentes ou brancas;
  • Entram em estado de devaneio durante a aula;
  • Não conseguem permanecer muito tempo fazendo tarefas acadêmicas;
  • Queixam-se freqüentemente de dores de cabeça, enxaqueca e outros sintomas físicos, tais como dores de estômago, tontura e fadiga;
  • Sempre que podem preferem ficar no escuro ou com fraca iluminação;
  • Sentem-se incomodados com a luz de faróis de veículos e com brilho em geral;
  • Apresentam desconforto visual ao usar o computador e terminam o dia exaustos;
  • Podem apresentar dificuldade ao olhar para listras ou xadrez;
  • Podem apresentar pouca noção corporal espacial ou dificuldade com degraus e escadas rolantes;
  • Têm dificuldade para pegar uma bola que lhes é atirada;
  • Na infância podiam apresentar tendência a brincar debaixo de móveis, dentro de guarda-roupa ou simplesmente com menos luz nos ambientes;
  • Apresentam incômodos também com o som alto ou alergias pelo corpo e principalmente nos olhos porque são extremamente sensíveis também nos outros órgãos dos sentidos;
  • Apresentam pouca coordenação motora grossa e fina.

Outra coisa importante que você precisa saber é que as lentes são um recurso necessário porque o impacto do Irlen no desempenho de quem sofre deste quadro tende a impedi-lo de competir em igualdade de condições com seus pares, seja na escola, ou na vida adulta, uma vez que os sintomas se acentuam em locais lotados ou ruidosos, com excesso de movimentação, iluminação ou odores.

Fonte: Saúde Visual




Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook