Perca Peso Agora

Mordida Errada pode causar Problemas de Postura e Equilíbrio

Nascer com os dentes perfeitos é uma sorte que muitos não têm. Por um motivo ou outro, todos acabamos visitando o dentista, e frequentemente ouvimos que precisamos usar um aparelho de correção dental.

A mordida errada é um dos problemas mais comuns. Ela ocorre quando os dentes superiores e inferiores das pessoas não se tocam perfeitamente. A fim de evitar condições como dor na mandíbula, espaços entre os dentes e apinhamento, a má oclusão dentária (o termo técnico da mordida errada) tem sido cada vez mais tratada.

Agora, um novo estudo concluiu que a má oclusão dentária não é um problema que acaba na boca: ela também está relacionada com o controle da postura e equilíbrio.

Oclusão dentária

Profissionais diagnosticam problemas relacionados com uma mordida errada o tempo todo, como espaços entre os dentes, apinhamento, mordidas cruzadas e ausência de dente.

Oclusão dentária é simplesmente o contato feito entre os dentes superiores e inferiores ao fechar a boca Os dentes podem ser perfeitamente alinhados, ou eles podem apresentar alterações com diferentes níveis de gravidade.

Dois novos estudos, realizados em colaboração entre o Departamento de Fisiologia da Universidade de Barcelona (Espanha) e da Universidade de Innsbruck (Áustria), confirmaram uma relação pouco óbvia entre uma mordida imperfeita e controle postural.

Embora essa relação possa parecer estatisticamente fraca, os pesquisadores destacam que ela se torna mais forte quando uma pessoa experimenta fadiga ou quando a instabilidade é um fator.

Os estudos

Ambas as pesquisas forneceram dados conclusivos que mostram que o controle postural é melhorado – tanto em equilíbrio estático quanto dinâmico – quando diferentes más oclusões são corrigidas, posicionando a mandíbula em uma posição neutra.

O primeiro estudo levou em conta o tipo de oclusão dentária, bem como se houve tratamento ortodôntico anterior. Os resultados mostraram que as alterações no alinhamento dos dentes (as mordidas erradas) estavam relacionadas com o menor controle de equilíbrio estático.

O segundo estudo avaliou o tipo de oclusão dentária, o controle da postura e o cansaço físico, a fim de analisar a possível relação entre esses fatores.

A análise demonstrou que o equilíbrio melhorou quando má oclusões foram corrigidas, e que essas más oclusões tiveram um impacto maior sobre o controle postural quando os indivíduos estavam cansados.

Quando os sujeitos estavam cansados, seu equilíbrio era pior em ambas as condições estáveis e instáveis. Sob condições estáticas, o fator que teve o maior impacto no desequilíbrio foi a fadiga. Em contraste, uma relação significativa entre a exaustão e oclusão dentária foi observada em condições de máxima instabilidade”, concluiu Sonia Julià-Sánchez de Sinc, principal autora dos estudos da Universidade de Barcelona.

Atletas, corram para o dentista

De acordo com Julià-Sánchez, a relação não é tão óbvia em condições estáticas diárias, embora possa haver condições associadas com patologias, tais como obesidade, que pioram a instabilidade do corpo, diminuindo assim o controle da postura e aumentando o risco de quedas.

Em atletas, no entanto, a relação pode desempenhar um papel crucial na forma como eles desempenham, bem como na prevenção de lesões como entorses, distensões e fraturas, causadas pela instabilidade inesperada à medida que a fadiga aumenta e a capacidade de controle motor diminui.

“Portanto, seria útil, tanto para a população em geral quanto para atletas, considerar corrigir oclusões dentárias para melhorar o controle postural e, assim, evitar possíveis quedas e instabilidade devido à falta de resposta do sistema motor”, explica Julià-Sánchez.

Por que uma coisa tem a ver com a outra?

O controle postural é o resultado de um sistema complexo que inclui diferentes elementos sensoriais e motores decorrentes de informações visuais, somatossensoriais e vestibulares.

Nos últimos anos, tem havido um crescente interesse científico na relação entre o sistema estomatognático (o conjunto de órgãos e tecidos que nos permitem comer, falar, mastigar, engolir e sorrir) e o controle postural.

A ligação pode ter uma explicação neurofisiológica. Há uma influência recíproca entre o nervo trigeminal e o núcleo vestibular, que são responsáveis pela função mastigatória e controle do equilíbrio, respectivamente, bem como entre os músculos da mastigação e do pescoço. Esta influência poderia explicar por que as más oclusões dentárias afetam negativamente o controle postural. Até agora, no entanto, não houve nenhuma resposta conclusiva.

Fonte: Hypescience



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook