Perca Peso Agora

Jovens e Crianças com “Pescoço de SMS": Culpa dos Smartphones

Gerações e gerações de adolescentes cresceram muito bem no passado sem que tivessem sempre em mãos um telefone celular. Hoje em dia, este aparelho se tornou um objeto absolutamente "essencial" na vida de muitos jovens.

Trata-se de uma verdadeira mania e de uma obsessão que levam os jovens contemporâneos a nunca se separarem de seus dispositivos móveis, pois há sempre um SMS, um “zapzap” e ou uma notícia urgente para se navegar na Web.

Consequências? Tantas! E estas incluem uma corcova desagradável que aparece precocemente nos jovens e que já foi batizada de “pescoço de SMS”, obviamente causada pela má postura usada quando se está de olho no celular.

Quem soou o alarme sobre esta situação preocupante foi James Carter, quiroprático do Niagara Park na Austrália, que recolheu e mostrou inúmeras radiografias de crianças e jovens, onde há uma curvatura do pescoço. Esta anomalia é devida ao peso da cabeça mal distribuído sobre a coluna vertebral causado pela leitura ou pela escrita de mensagens no telefone.

De acordo com Carter, esta condição que vem aumentado de forma alarmante nos últimos anos, tem a ver principalmente com os adolescentes em idade escolar, e é preocupante porque pode levá-los a sofrer de dor nos ombros, pescoço e cabeça, o que, por si só, poderia ser o suficiente para tentar limitar o uso desses dispositivos, tarefa não fácil especialmente quando se trata de adolescentes.

Porém, os danos causados pelos smartphones podem ir além do pescoço, chegando aos distúrbios como tendentes, síndrome do túnel do carpo e mais. De acordo com o quiroprático, o uso exagerado destes aparelhos também afeta o bem-estar psicológico, gera ansiedade e depressão.

Deixe o celular em casa e vá fazer um passeio! Se você tiver filhos pequenos ou adolescentes, dê o exemplo! Por uma felicidade menos virtual e mais real!

Fonte: Green Me



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook