Perca Peso Agora

"Goitrogênicos": Alimentos e Remédios que agravam o Hipotireoidismo! Cuidado!

Os goitrogênicos são substâncias que dificultam a absorção de iodo e estão associados ao hipotireoidismo, hipertireoidismo, tireoidite de Hashimoto, doença de Graves e câncer da tireoide.

Apesar de muita preocupação sobre alimentos goitrogênicos, o perigo mais comum é o consumo excessivo ou contínuo de remédios que têm como efeito colateral a diminuição da captação de iodo.

Se você seguir a dieta da tireoide não tem que se preocupar com alimentos goitrogênicos, pois o cozimento dos alimentos é o suficiente para eliminar o problema.

É necessário ter atenção com o consumo de sucos verdes – estes são saudáveis, mas podem ser problemáticos para pacientes da tireoide devido à grande quantidade de vegetais crucíferos não cozidos.

Um perigo muitas vezes ignorado é o consumo de ansiolíticos e antidepressivos por longos períodos de tempo, em doses cada vez mais elevadas. Muitos destes medicamentos devem ser consumidos por curtos períodos de tempo (de 2 a 8 semanas) devido à sua toxicidade, efeitos colaterais e risco elevado de dependência.

Apesar disso os médicos prescrevem inadequadamente e renovam prescrições por longos períodos de tempo. Estes medicamentos têm efeitos goitrogênicos muito mais graves do que meros alimentos.

Leia: Perigos do Rivotril e do Valium para quem tem hipotireoidismo

Fontes de goitrogênicos

  • Alimentos: Os alimentos que foram identificados como levemente goitrogênicos são mandioca, soja, milho, batata doce e vegetais crucíferos, como repolho, brócolis, couve de bruxelas, couve-flor, couve chinesa e couve.

  • Remédios: Muitos remédios utilizados para a ansiedade e a depressão têm efeitos goitrogênicos e são altamente viciantes. A amiodarona usada em medicamentos contra a arritmia cardíaca. O carbonato de lítio e benzodiazepínicos (Rivotril/clonazepam) usados para depressão e ansiedade.

  • Produtos químicos: Os principais produtos químicos goitrogênicos incluem percolados usados em combustível de aviação e as oxazolidinas usadas em tintas.

Em concentrações relativamente baixas, os goitrogênicos diminuem a absorção de iodo pela glândula tireoide. Este efeito muitas vezes pode ser equilibrado suplementando com iodo.

No entanto, a exposição a grandes quantidades de goitrogênicos prejudica a absorção de iodo, o que significa que até mesmo o iodo que é levado pela glândula tireoide não pode ser adequadamente utilizado. Neste caso, nenhuma quantidade de iodo suplementar seria capaz de superar um grande consumo de crucíferas ou a exposição a produtos químicos indutores de bócio.

Cozinhar e Fermentar os alimentos goitrogênicos é o suficiente?

O cozimento ou a fermentação de crucíferas reduz o seu efeito goitrogênico, mas a realidade é mais complexa que isso. Por exemplo: a fermentação do repolho aumenta a quantidade de goitrogênicos, mas reduz na metade a quantidade de nitrilos – outra toxina tireoidiana presente na couve, que é ainda mais prejudicial do que os goitrogênicos e não pode ser compensada pela suplementação de iodo. Assim o efeito da fermentação do repolho é positivo.

A maioria das formas de cozinhar reduz os efeitos goitrogênicos, mas não os elimina totalmente. Por exemplo, o cozimento das crucíferas até que estejam completamente cozidas reduz os goitrogênicos a um terço do valor inicial. O cozimento das crucíferas durante trinta minutos destrói 90% dos goitrogênicos. O cozimento também reduz significativamente a formação de nitrilos, que discutimos acima.

Então o que isso significa para você, se você tem problemas de tireoide? É altamente improvável que o consumo de chucrute como condimento (uma ou duas colheres de sopa) ou 3 a 6 porções de vegetais crucíferos cozidos ou outros alimentos levemente goitrogênicos tenham um impacto negativo sobre a glândula tireoide, se a sua ingestão de iodo for suficiente. Muitos destes alimentos têm propriedades benéficas por isso provavelmente é imprudente removê-los completamente de sua dieta.

No entanto, é uma boa ideia não comê-los crus, e limitar o seu consumo. Caso você esteja grávida ou amamentando, você deve comer maiores quantidades de iodo contido em alimentos como peixes e algas, ou ainda restringir a ingestão de alimentos potencialmente goitrogênicos para três a cinco porções por semana, para garantir que seu bebê obtenha quantidades adequadas de iodo.

Lista de Alimentos Goitrogênicos

Aqui está uma lista de vegetais crucíferos que demonstraram ter um leve efeito goitrogênico:

  • Couve china
  • Couve de Bruxelas
  • Couve-flor
  • Mostarda
  • Brócolis
  • Repolho
  • Rábano
  • Couve-rábano
  • Rabanetes
  • Canola
  • Couve nabiça
  • Nabos
  • Espinafre
  • Brotos de bambu
  • Amendoins
  • Soja
  • Lecitina de soja
  • Farinha de soja
  • Morangos
  • Pêssego
  • Peras
  • Pinhões
  • Leite de soja
  • Yuca (mandioca)
  • Batata doce

Mais uma vez, evitar comer esses alimentos não é necessário. O cozimento reduz seu efeito goitrogênico e comer uma quantidade moderada provavelmente não vai causar problemas se a sua ingestão de iodo for suficiente.

Compartilhe essa informação com seus amigos que tem problemas com a tireoide. Eles podem não saber disso!

Fonte: Hipotireoidismo



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook