"Fibrofog": Fibromialgia atrapalha a cabeça!

O último Congresso Brasileiro de Reumatologia trouxe à tona um efeito pouco discutido desse distúrbio. O chamado fibrofog (uma aglutinação das palavras fibromialgia e neblina, em inglês) consiste na perda da capacidade de manter a atenção e guardar fatos na memória.

“Hoje esses sintomas até fazem parte do diagnóstico do problema”, diz o médico Eduardo Santos Paiva, da Sociedade Brasileira de Reumatologia. “As dores ocupariam o cérebro de tal forma que ele deixa de fazer suas funções adequadamente”, argumenta. Mas, ao domar os incômodos, a massa cinzenta volta a trabalhar direito.

Sintomas do fibrofog

Os sintomas de confusão mental podem variar de leves a graves. Podem até variar de dia para dia sendo que nem todos os doentes a sentem diariamente.

Pode então manifestar-se através de:

  • uso das palavras e da memória: dificuldade para se lembrar de palavras conhecidas, uso de palavras incorretas, dificuldade em lembrar-se de nomes;
  • problemas de memória a curto prazo: esquecimento, incapacidade de recordar o que se leu ou escutou;
  • desorientação espacial: quando num meio não conhecido perdem-se com muita facilidade e problemas em se lembrar onde estão as coisas;
  • dificuldades em realizar multitarefas: incapacidade para prestar atenção a mais de uma coisa, esquecimento da tarefa que estava a fazer à mais pequena distracção;
  • confusão e dificuldade de concentração: problemas de processamento de informação, distração fácil;
  • dificuldades matemáticas: dificuldade em realizar operações simples, recordar sequências ou simplesmente lembrar-se de números.

Fibrofog e dificuldades de aprendizagem

Até ao momento não existem provas de que o fibrofog provenha de problemas de aprendizagem. Contudo os problemas dos doentes fibromiálgicos são comparáveis com a dislexia (dificuldade em ler e compreender a escrita), a disfasia (perturbação na fala geralmente associada a lesão cerebral) e a discalculia (perturbação ou dificuldade no cálculo aritmético).

Regras de ouro para deixar a mente tinindo

Trate o mal em si

Em vez de medicar o esquecimento, busque, com um expert, alternativas contra a própria fibromialgia.

Faça exercício

Ele aumenta a tolerância à dor e turbina a memória.

Afaste a depressão

A melancolia grave é tão comum entre fibromiálgicos quanto danosa aos neurônios.

Sobrou para a massa cinzenta

Não é só a fibromialgia que bagunça o raciocínio. De acordo com o reumatologista Eduardo Santos Paiva, qualquer doença que provoca desconfortos com frequência pode ocasionar distração – além de mau humor e tristeza. Ao flagrar uma dessas encrencas, não demore para buscar atendimento especializado.

Fonte: Saúde Abril




Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook