Estudantes recriam caríssimo remédio capaz de salvar vidas no combate à AIDS por apenas 2 dólares

No ano passado, o empresário do ramo farmacêutico Martin Shkreli tornou-se um dos homens mais odiados da internet, talvez do mundo e, ainda que não seja nobre admitir tal sentimento, nesse caso é difícil negar a razão de tanto desamor.

Dono da Turing Farmaceutics, Martin comprou por 55 milhões de dólares, os direitos de exploração do remédio Daraprim – uma das drogas mais utilizadas no tratamento contra a AIDS. Em nome de nada além do lucro, Martin então, da noite para o dia, aumentou o preço do remédio em mais de 5.000% – de 13 dólares para 750 dólares por comprimido.

Mas ri melhor quem ri por último – e com responsabilidade, empatia, sentido humano e uma leve dose de irônica vingança. Um grupo de estudantes secundaristas de uma escola de Sidney, na Austrália, conseguiu desenvolver com sucesso o princípio ativo do Daraprim a um custo de nada mais do que 2 dólares.

E o motivo que levou os estudantes, todos com 17 anos, a dedicar um ano de suas vidas ao projeto foi justamente o de desfazer o que viram como monstruosa injustiça por parte de Shkreli.

“Foi totalmente injustificável e errado eticamente. É uma droga capaz de salvar vidas, e muita gente não pode adquiri-la”, disse um dos estudantes.

A internet e a comunidade científica comemoraram intensamente a descoberta dos alunos. “Eles transformaram materiais baratos em um algo realmente valioso”, disse a Dra. Alice Williamson, química da Universidade de Sidney. “Se é possível obter a droga de forma tão barata em uma escola, então não há desculpas para cobrar tanto por ela, especialmente de pessoas que realmente precisam e não podem pagar”, afirmou.

Martin Shkreli tratou com indiferença a façanha estudantil, lembrando, pelas redes sociais, que o preço inclui custos de trabalho e fabricação – sem justificar jamais nem em parte o aumento do preço que operou, e sabendo que, por mais que aumentem os custos do remédio desenvolvido pelos alunos, jamais chegará perto sequer do grau de desumanidade que ele próprio cometeu.

Ainda que permaneça um ganancioso sem ética, há um sabor especial em ver o maior idiota do mundo ser superado por um grupo de estudantes movidos somente pela própria inteligência e boas intenções.

Fonte: Hypeness




Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook