Perca Peso Agora

Desesperado com a Acne? Pare com o Glúten!

A acne é erroneamente considerada um problema estético, quando na verdade trata-se de um desequilíbrio orgânico, mais frequentemente dos intestinos. Cerca de 85% das pessoas já tiveram acne em algum momento de sua vidas, o que faz dela a doença de pele mais comum. Apesar de geralmente começar na puberdade, pode atingir pessoas em qualquer faixa etária, mesmo acima dos 50 anos.

O problema não é fisicamente perigoso, mas pode afetar significantemente o emocional das pessoas, causando sentimentos de alienação, depressão e isolamento social.

Gasta-se muito com tratamentos, incluindo produtos com ou sem prescrição, mas a imensa maioria destes não trarão resultados! Não adianta só tratar a consequência, ou seja, a pele; deve-se tratar a causa fundamental, começando com uma correção nutricional.

Sensibilidade ao glúten

É sabido que a sensibilidade ao glúten afeta 40% da população e segundo o Dr. A. Fasano, do Hospital Massachusetts General, todos nós, de certa forma, somos sensíveis ao glúten.

Refiro-me, nesse caso, à sensibilidade ao glúten e não à Doença Celíaca, que seria a reação extrema ao glúten, com ataques ao intestino delgado.

Todos nós, em resposta ao consumo do glúten, produzimos zonilina no intestino. Grãos como trigo, cevada e centeio contêm proteínas glutinosas, conhecidas como prolaminas, grudentas e difíceis de digerir.

Da mesma forma, a aveia, o arroz e o milho podem tornar o seu intestino mais permeável, permitindo que essas proteínas parcialmente digeridas atinjam o fluxo sanguíneo, causando inflamações. A partir daí, você fica com o sistema imunológico sensibilizado, o que resulta no agravamento da acne.

E não é só isso. Com essa ação do glúten seus intestinos ficam também permeáveis a componentes bacterianos e proteínas dos laticínios, como a caseína. Uma vez com acesso à sua corrente sanguínea, esses componentes causarão mais reações imunológicas.

Estratégia alimentar para você que tem acne

Alguns conselhos sobre alimentação certamente irão te ajudar, caso você tenha problemas com a acne. Veja abaixo:

1. Evite carboidratos, açúcares e frutose, além de grãos

Em sociedades onde se consome pouco carboidrato a acne é um problema muito menos importante. As dietas ricas nesses componentes são os principais causadores da acne, e sua eliminação já mostra resultados em poucas semanas.

Entenda que o consumo desses alimentos causam uma alteração da sensibilidade à insulina e aumento de IGF1 (fator de crescimento parecido com a insulina), o que, indiretamente, induz a produção excessiva de testosterona. Esse hormônio promove mais secreção sebácea pelos seus poros, criando um meio mais atraente às bactérias causadorasda acne. Além disso, esse IGF1 causa na pele a multiplicação de células queratinoides, que estão associadas à acne e no intestino causam desequilíbrio da flora intestinal.

2. Corrija a disbiose intestinal

A correção de disbiose intestinal estimula o crescimento de microrganismos intestinais, que por consequência refletirão nas condições dermatológicas, como a secura. Além disso, melhora o colágeno e estabiliza a microflora da pele, diminuindo irritações, inflamação e estresse oxidativo, e atua no nível de bactérias patogênicas, como neuropeptídios e neurotransmissores que regulam o humor.

Resumindo: os microrganismos intestinais e a integridade do trato intestinal são fatores importantes no processo da acne. Deve-se, nesse caso, usar alimentos fermentados e/ou probióticos para se aumentar as bactérias boas do intestino.

3. Beba bastante água

É preciso beber bastante água durante todo o dia, garantindo uma boa hidratação. Isso estimula o crescimento e regeneração celular, ajuda na remoção de detritos e descamação de células dermatológicas mortas. A quantidade adequada de água deve ser avaliada pela micção, que deve ser da cor amarela palha. Caso a urina esteja mais escura, é sinal de deficiência hídrica – salvo no caso do uso de vitaminas do complexo B, que naturalmente tornam a urina mais escura.

4. Vitamina D

Essa vitamina é fundamental para que se consiga fazer uma defesa correta frente às bactérias e infecções na pele, bem como em outros locais. Além da exposição ao sol, recomendo uma suplementação de vitamina D, mas sempre monitorada por médico.

5. Faça exercícios

O exercício, em especial o de alta intensidade, permite a eliminação de toxinas, inclusive as presentes nos poros da sua pele.

6. Sauna

A sauna também promove eliminação de toxinas pelos poros da pele. Isso ajuda não só a pele, mas todo o corpo. Dê preferência à sauna infravermelha.

7. Durma bem

O sono reduz o estresse e, como consequência, te deixará com uma pele mais lisa. O momento de cura e recomposição do seu corpo é enquanto você dorme, e isso vale também para a pele.

8. Equilíbrio de ácidos graxos essenciais

A melhora dos níveis de ômega 3 e de ômega 6 promove uma normalização dos lipídios da pele e previne a desidratação das células, com isso reduzindo o aparecimento de rugas finas. Além disso ,ocorre efeito anti-inflamatório, que pode auxiliar no alívio da pele irritada, deixando-a mais saudável.

9. Alergia alimentar

A acne pode aparecer como manifestação de alergia alimentar. Portanto, é indispensável uma investigação de possíveis agentes causadores do problema.

Referências bibliográficas:

Clinics in Dermatology, 1992;9:415-419.
The Lancet, April 25, 1992;339:1062.
Journal of the American Academy of Dermatology, 1993;29:447-461.
Dermatology, 2001;203:277-279.
ArchDermatol, July 2003;139:941-942.
Family Practice News, June 1, 2004:54.
J Am AcadDermatol, February 2005;52(2):207-214.
J DermatolSci, 2008; 50(1): 41-52.

Fonte: Dr. Rondó



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook