Perca Peso Agora

Dicas para uma colonoscopia segura

Câncer de cólon mata aproximadamente 50.000 americanos por ano. E exames preventivos salvam vidas!

Mas fazer uma colonoscopia envolve riscos. Cerca de 3 a cada 1000 pessoas que passam por esse procedimento sofrem sérias complicações, tais como sangramentos e perfurações.

As chances de ter um problema depende, em parte, do local que o exame é feito e do tipo de anestesia usada.

Aqui está o que você precisa saber!

1- Quando você precisa fazê-lo.

Especialistas dizem que a maioria das pessoas deve fazer sua primeira colonoscopia aos 50 anos. Se não apresentar pólipos pré-cancerosos ou câncer, podem esperar 10 anos para realizá-lo novamente.

Mas muitos médicos solicitam, mesmo em pacientes de baixo risco, que realizem em prazo bem menor.

As orientações também recomendam que a maioria das pessoas pode parar de realizar a colonoscopia aos 75 anos, quando os benefícios do exame começam a não compensar os seus riscos.

Mas um estudo de 2013 mostrou que quase 2/3 das pessoas acima dessa idade se submetem à colonoscopia desnecessáriamente.

Então se seu médico disser que você precisa fazer uma colonoscopia mais que uma vez em 10 anos ou após os 75 anos, pergunte o porquê.

2- Ao invés da colonoscopia.

Há opções de exames menos invasivos que a colonoscopia, incluindo um teste de DNA chamado "Cologuard", que foi aprovado pela "Food and Drug Administration" em 2014, mas talvez ainda não tenha chegado ao Brasil, mas logo o teremos com certeza.

Ele requer uma coleta de fezes que é feita em sua casa e enviada ao laboratório para análise, e deve ser repetido a cada 3 anos (maiores explicações no final do texto).

Opções com registros comprovados incluem um teste de sangue nas fezes anualmente, e a "sigmoidoscopia" (leia abaixo),que examina sómente o terço inferior do cólon, a cada 5 anos, mais o exame das fezes a cada 3 anos.

Se os resultados de qualquer um desses testes for duvidoso, então você deverá fazer uma colonoscopia para confirmar os resultados.

3- Saiba mais sobre a anestesia

Muitas colonoscopias são feitas em centros cirúrgicos de clínicas e não em hospitais. Tudo bem; pesquisas indicam que eles são tão seguros como os hospitais para a realização do exame.

Mas nem todas as clínicas são iguais. Procure uma com certificado de padrão de qualidade, e pergunte quantos pacientes dessa clínica foram hospitalizados por causa de infecções. "A resposta ideal é zero".

Ir a um hispital para fazer a colonoscopia pode ser mais seguro se você sofreu um ataque cardíaco recentemente ou tem uma doença no pulmão, ou qualquer outro fator de risco.

4- A melhor maneira de preparo

Você ficará limitado a uma dieta líquida para limpeza do intestino por 24 horas que antecedem o exame, e você deverá ingerir mais de 3 litros de uma solução laxante. Para melhorar o sabor, gele ele primeiro ou pergunte ao médico se você pode adicionar limão ou gengibre.

Outro passo que pode ajudar inclui fazer uma alimentação mais leve que a usual, com menos fibras, por alguns dias que antecedem o exame; usar um canudo para tomar a solução; ficar próximo ao banheiro e usar o esguicho de água para higienizar; e também usar pomadas para aliviar possíveis irritações.

Um novo tipo de teste não-invasivo para verificar se há câncer de cólon chamado Cologuard, foi aprovado recentemente nos Estados Unidos pelo FDA e pode ser especialmente útil para as pessoas que querem ser rastreadas para o câncer de intestino grosso, mas não querem se submeter a preparação habitualmente necessária para uma colonoscopia.

O Cologuard é um teste de DNA de fezes que procura por determinadas alterações genéticas que às vezes são encontradas em células de câncer de cólon. À semelhança de outros testes de rastreamento do câncer de cólon, esse teste pode encontrar alguns tipos de câncer de cólon cedo, antes de o paciente desenvolver os sintomas, quando a doença é mais fácil de tratar. Alguns testes de rastreamento também podem encontrar algumas vezes lesões chamadas de pólipos, permitindo sua remoção antes de se transformar em câncer. Isso significa que, por vezes, o rastreio pode prevenir câncer de cólon completamente.

No entanto, nem todo mundo vai atender os critérios para este tipo de teste de triagem de cólon, e algumas pessoas que fazem o teste ainda terão que posteriormente realizar uma colonoscopia.
Cologuard é um exame de fezes que podem encontrar anormalidades que indicam câncer ou pólipos. O paciente usa um kit em casa para recolher uma amostra de fezes e enviá-lo para um laboratório para análise. O teste verifica a mudanças no DNA que poderiam indicar câncer ou pólipos pré-cancerosos, e também verifica a presença de sangue nas fezes, que podem indicar câncer.

Nenhuma dieta especial ou preparo intestinal (sem laxantes ou enemas) são necessários para um teste de DNA de fezes. No entanto, se o teste Cologuard faz indicar câncer ou pré-câncer, o paciente precisaria então uma colonoscopia para confirmá-la, e, possivelmente, para remover quaisquer pólipos.
A Sociedade Americana de Cancerologia recomenda que as pessoas que escolhem o teste de fezes DNA como seu método de rastreio devem fazer o teste a cada 3 anos. Se os resultados forem positivos (indicar um problema), é necessário uma colonoscopia. O rastreamento de câncer de cólon deve ser iniciado a partir dos 50 anos de idade.Há em média por ano 32 mil novos casos de câncer de cólon por ano no Brasil.

Para mais informações entre no site www.ConsumerReports.org/Health

O que é uma sigmoidoscopia?

Sigmoidoscopia é chamada de exploração do final do intestino utilizando um dispositivo óptico especial. Embora o exame possa ser indispensável, é um teste considerado desconfortável pelos pacientes. Geralmente não é doloroso, mas produz algum desconforto semelhante a cólica intestinal. Esta é uma conseqüência da insuflação de ar no intestino, que é feito no sentido de expandi-lo e vê-lo claramente.Mas é um teste muito seguro.


Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook