Perca Peso Agora

Colar de Âmbar: Por que as Crianças estão usando?

O âmbar é uma resina vegetal que se tornou fóssil há aproximadamente 50 milhões de anos e é encontrada principalmente na região dos Bálticos – inclusive as propriedades do colar só valem se as pedras forem dessa área. Fique atento, pois existem imitações de copal ou plástico. Nele se encontra o ácido succínico – estudos afirmam que esse composto químico fortalece o sistema imunológico, estimula o sistema nervoso e melhora a atividade metabólica. Por isso, o âmbar atuaria como analgésico e anti-inflamatório natural.

Acredita-se que essas pedras, em contato com a pele, têm o poder analgésico e anti-inflamatório. Em bebês, isso evitaria a dor de dentes começando a nascer, por exemplo.

Aliás, são eles os que mais usam, mas adultos também podem se beneficiar, principalmente em casos de artrite, tendinite e reumatismo. Tais vantagens fazem mães e pais no mundo inteiro, como as modelos, a brasileira Gisele Bündchen e a australiana Miranda Kerr, colocarem o acessório em seus bebês.

Não existem estudos científicos que comprovem os benefícios da resina solidificada para o organismo humano, mas relatos na internet convencem muita gente. Mara Braga, representante da loja on-line Lithu Âmbar, que trabalha com as pedras importadas da Lituânia, explica que o ácido succínico presente no âmbar é um dos responsáveis pelos benefícios de usá-lo em contato com a pele. Outra vantagem estaria no fato de ele ser antioxidante.

“O âmbar ajuda a combater os radicais livres e alcaliniza o sangue. O ácido succínico também pode estimular a recuperação do sistema neural e reforçar o sistema imunológico, reduzindo o estresse”, pontua Mara.

Oficialmente, a Sociedade Brasileira de Pediatria não chega a descartar as vantagens da pedra para a saúde, mas não recomenda o uso do colar por causa do perigo de enforcamento. Sugere, então, que se opte por pulseiras.

Algumas marcas de colar, no entanto, têm alguns dispositivos de segurança, como fecho que se abre ao puxar com um pouco mais de força, para evitar sufocamento, e nós, entre cada uma das pedras, para que não caiam em caso de arrebentar e a criança não corra o risco de engoli-las. Além disso, os colares para bebês costumam ter exatos 33cm para ficar ajustado ao pescoço e evitar acidentes.

Verdadeiro ou falso?

Teste do cheiro

É preciso um olfato sensível, mas é o teste mais eficaz, pois o âmbar natural tem um cheiro específico, difícil de imitar. Após o aquecimento, o verdadeiro âmbar exala um cheiro delicado, de resinas de pinheiros. Você pode aquecer o âmbar legítimo esfregando-o bem forte nas mãos até atingir a temperatura certa para liberar o aroma. Ou aqueça uma agulha, até que se torne realmente quente. Em seguida, perfure com a agulha quente uma conta de âmbar. Você deve sentir o cheiro de resina de pinheiros se for verdadeiro.

Teste estático

Você vai precisar de lã pura, um pedaço de papel ou cabelo. Esfregue o âmbar na lã por cerca de 10 segundos e coloque-o perto do papel ou do cabelo, que devem ser atraídos para o âmbar, por causa da estática.

Teste de água salgada

Este teste não se aplica para joias de âmbar com fecho de metal ou outros adornos. Só é válido para as pedras soltas. Despeje oito colheres cheias de sal em 300 ml de água. Deixe o âmbar de molho na solução por alguns minutos e mexa de vez em quando. Âmbar real flutua, enquanto que a maioria das imitações de plástico não.

Teste com solventes

Aplique algumas gotas de solvente (tíner, álcool isopropílico ou água rás) sobre a superfície de âmbar e deixe evaporar. Se houver alteração ou o fluido se tornar mel (cor dourada), não é âmbar. O legítimo âmbar báltico não se modifica nem dissolve.

Fonte: Saúde Plena



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook