Perca Peso Agora

Anel "Anti Assalto" é criado para dar Mais Segurança às Mulheres. Será?

Se combater a cultura do estupro ainda é um trabalho de formiguinha, que vai surtindo efeitos aos poucos, as mulheres também estão buscando uma maneira de se defenderem sozinhas em potenciais ataques. E as empresas também estão de olho nisso, segundo mostra este anel feito especialmente para mulheres que correm sozinhas.

O grande desafio de boa parte das mulheres no mundo inteiro é voltar para suas casas vivas. Pode parecer exagero, mas não é.

Enquanto a mídia vem sussurrando, em doses homeopáticas, os crimes hediondos que são praticados a cada 11 minutos contra uma mulher brasileira – tentando culpá-la, na maioria esmagadora das vezes – piadas machistas, assobios, passadas de mão no metrô lotado, estupros e violências psicológicas acontecem todos os dias contra elas.

Procurando amenizar essa situação e – talvez ingenuamente – tentar dar uma espécie de conforto às mulheres corredoras, essa empresa americana criou o GoGuarded

O Go Guarded funciona como um dispositivo natural de autodefesa pensado para mulheres.

A ideia é usar os movimentos comuns que fazemos ao nos defender de uma agressão para potencializá-los, aumentando as chances de sucesso em caso de ataques.

O anel pode ser ajustável a qualquer dedo por meio de ajustadores e é acionado caso você feche o punho, por exemplo. Ele está disponível nas cores rosa ou azul e é feito em plástico com uma borda serrilhada, aumentando seu impacto.

“Há inúmeras histórias de horror de corredoras que foram agredidas, estupradas ou assassinadas nos Estados Unidos. Go Guarded é uma nova opção para as mulheres ativas se defenderem.“, lembra o site da iniciativa, onde o anel está à venda por US$ 15,99 (cerca de R$ 51)

Olha só como ele funciona:

A nova ferramenta de autodefesa feminina criou polêmica na rede:

“Isso, ótimo, faça o assaltante ficar ainda mais nervoso, cutucando-o com algo que não pode realmente machucar!”, protestou Lilly Pomar, na notícia que saiu no Bored Panda.

Pode ser que haja pessoas a quem a invenção orgulhosamente patenteada agrade. Também pode ser que ela ajude a salvar vidas, por que não?

No entanto, algo que não pode deixar de existir, seja nos Estados Unidos, seja no Brasil é a luta.

"Quando nos vemos obrigadas a literalmente “empunhar armas” para nos sentirmos mais seguras ao praticar algo que amamos e o qual não invade o espaço de ninguém, é preciso revirar nossa história e trazer à tona a verdade sobre um sistema machista e opressor que tenta transformar em migalhas toda nova conquista feminina.

Mas será que um anel pontiagudo é o que as mulheres precisam para se sentirem mais seguras? Acho que não! E vocês? O que acham?

Fonte: Hypeness
Awebic



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook